The Hate U Give / O Ódio Que Você Semeia

Um tempo atrás – talvez anos, sou péssima em questões temporais – vi um filme que tinha sido baseado em um livro com a atriz Amanda Stenberg, e acabei gostando de ambos. Daquele filme, dsquele livro – quando finalmente o li – e da atriz… Posso dizer até que virei fã dela. Então fiquei de olho, nos projetos que ela estava realizando, nos filmes que iam sair… E qual não foi minha surpresa ao me deparar com essa história.

Sim, mais uma vez acabei vendo o filme primeiro. Mas pensei comigo “se eu gostei tanto do filme, não tem como não gostar do livro, né? Não são – na maioria das vezes – os livros melhores que o filme?!” E como imaginei… amei!

 

Título: The Hate U Give / O Ódio que Você Semeia
Autor(a): Angie Thomas
Editora: Walker Books / Galera Record
Filme: The Hate U Give (2018)
Gênero: YA / Ficção
Inicio: 30/03/19
Término: 01/03/19
Rating: 🖤🖤🖤🖤🖤

Notas (pode conter spoilers):

Starr é uma menina negra de dezesseis anos que mora num bairro repleto de confusões de gangues e estuda em uma escola de “ricos brancos” à 45 min de casa. Seus pais, a ensinaram – desde sempre – como ela e os irmãos deveriam reagir ao serem abordados por um policial, e ela esperou nunca ter que passar por isso um dia. Mas desejar e acontecer são coisas muito diferentes.

Quando ela e seu amigo de infância, Khalil, são parados pela polícia, tudo que ela espera é conseguir sair dali o mais rápido e chegar em casa em segurança. Não contava com os tiros, o sangue e o corpo de seu amigo caindo morto no asfalto. E de uma hora para outra, ela se tornou a testemunha que precisa encontrar sua voz e lutar por aquele que perdeu a sua.

 

angiethomas

 

Se o filme me deixou sem palavras… O livro me deixou sem fôlego. 

Starr vive duas vidas: tentando não ser a garota negra do “gueto” na escola de brancos ricos, e ser a garota negra no bairro de negros. Na sua escola, ela não é a Starr verdadeira, ela se esconde… Usa uma máscara para evitar ser taxada e rotulada. É exaustivo. Naquele lugar, ela esquece que tem voz, deixa os outros falarem por ela, deixa que eles decidam por ela… A única parte “normal” de sua vida lá é Chris, seu namorado  branco.

Seu pai é dono de um mercadinho, mas antes se meteu com uma das gangues do bairro, os King, e acabou na prisão por isso. Hoje, ele mantém suas crianças longe disso, tenta ajudar o bairro da maneira que pode, e luta todos os dias – ao seu modo – contra os que fazem o bairro sangrar. Ele tenta ser a voz, a voz da minoria que não é ouvida, a voz que ensina aos filhos que não se pode deixar esquecer.

Starr sempre pensou que quando chegasse sua vez, sua voz ia gritar ao mundo, deixar-se ouvir em qualquer lugar… Mas o medo paraliza. E é lá que Starr está agora. Presa dentro do seu próprio medo. Ela não consegue ver mais um policial – com exceção de tio Carlos – sem lembrar daquela noite. Não consegue conversar sobre isso. E acha que está traindo “sua raça” ao estudar na escola que estuda, namorar um branco e não dar voz a Khalil contra o policial que o matou.

Mas ela percebe que não precisa enfrentar isso sozinha e que mesmo com as ameaças que recebe por todos os lados, ela é capaz de gritar.  E no meio do caminho, ela descobre que ter ‘suas vidas’ se chocando, talvez, não seja uma colisão tão ruim assim.

thug-quote001

 

Livros são vozes e esse grita! 
Grita porque sua mensagem é uma realidade para muitas pessoas ainda, infelizmente. Grita porque em pleno século XXI, o mundo é capaz de mudar de diversas maneiras, mas as mudanças que deveríamos exercer sobre como o vemos, não muda. Ou talvez mude, aos poucos… Em passos lentos como se isso não machucasse ninguém. Como se fosse ainda um vestígio de pensamento e ideais criando forças antes de levantar seu voo.

Eu gostaria de ter lido esse livro achando que fosse só mais um de ficção, daqueles com histórias inventadas ou baseado, talvez, em uma realidade que não existe mais. Não é. Mas espero que um dia seja. 

Porque assim como Starr, espero que as pessoas não esqueçam, espero que não se calem e espero que lutem… Lutem por um mundo melhor, por uma sociedade em que as únicas cores importantes sejam as que você precisa se decidir para pintar sua casa.
Esse livro foi simplesmente real!

angie thomas movie

“Filmes são a ponta visivel do iceberg; livros são o que você não vê, aquilo que está abaixo do oceano.”

Já vi essa frase – ou algo parecido – em algum lugar antes e sempre achei que realmente era um bom “conceito” quando se trata de adaptações literárias nas telas de cinema. Em grande parte das vezes, o filme acaba ficando muito superficial (ou ruim mesmo 😂) e nós – fãs – não conseguimos não fazer comparações.

Tenho que confessar que deixei de “fazer comparações” há muito tempo, prefiro vê-los como coisas separadas que possuem apenas inspiração no mesmo lugar. Já para evitar me decepcionar demais…

Então, sobre o filme só vou dizer que apesar das – sempre existentes – diferenças entre um e outro, a versão cinematografica conseguiu ser bem fiel a história. À grosso modo, sim tiveram aqueles detalhes, frases e momentos que você poderia querer ver no filme… Ou personagens que chegaram a serem omitidos… Mas a mensagem… A voz… Ela estava lá! E pra mim, isso é o que importa! 😉

Trilogia: Edelstein

Em plenas férias de Janeiro de 2018, estou eu na internet procurando um filme decente pra ver e acabei por me deparar com a trilogia alemã “Ruby Red”. Comecei a ver sem muita pretenção e simplesmente caí de amores… Depois acabei descobrindo que os filmes foram baseados numa também trilogia de livros e sai doidinha atrás, claro.

Para a minha infelicidade, não consegui encontrar aqui no Brasil (e olhe que nem tinha pretenção de encontrar traduzido já..), só tinha encomendando, mas graças que existe a amazon porque lá, encontrei o box completinho dessa maravilha e ainda em promoção. Devorei-os quando chegaram… e novamente me apaixonei pelos personagens. Cá estou eu, repostando porque, né?! lol

 

Rubinrot
Poster do 1º filme

 

Título: The Ruby Red #1 / Rubinrot
Trilogia: Edelstein / The Ruby Red Trilogy
Autor(a): Kerstin Gier
Editora: Square Fish
Filme: Rubinrot (2013)
Gênero: YA / fantasia / ficção / time travel
Inicio: 16/01/2018
Término: 18/01/2018
Rating: 🖤🖤🖤🖤🖤

 

Pequena sinopse:

Gwendolyn Shepherd sempre se sentiu excluída e nunca entendeu porque sua família dizia que sua prima era especial, ao contrário dela. Até o dia em que fez dezesseis anos e  descobriu o segredo da família: as mulheres da família Montrose herdam o dom de viajar no tempo. E ao invés de Charlotte ser a “Ruby”, ela é quem é. Assim, seus dias fora da escola passam a ser povoados por lições e viagens no tempo junto com seu charmoso parceiro, Gideon.

Entenda os personagens (os principais, pelo menos):

Gwendolyn Shepherd / ruby – ela se vê no meio dos segredos e intrigas de fazer parte da “sociedade de viajantes no tempo”. Não é de acreditar em tudo que lhe dizem e vive questionando as ordens que recebe.

Gideon de Villiers / o diamante – em sua família são os homens que recebem tal dom. Ele foi treinado desde criança para seu “tempo” junto com Charlotte e não fica nada feliz em descobrir que na verdade a “Ruby” é a outra pessoa. (pelo menos só até ele se apaixonar por ela haha) Ele é do tipo que aceita e faz qualquer coisa que lhe mandam (os chefes da ordem)

Charlotte Montrose – a prima de Gwen que a única coisa que quis na vida era ser a herdeira do dom, viajar no tempo com Gideon e claro, seguir todas as ordens que lhe mandassem em suas missões. (não preciso dizer que ela não ficou nem  um pouco satisfeira em descobrir que não era “uma pedra preciosa”, né?)

Lucy Montrose / Safira – supostamente prima de Gwen, considerada traidora da família por ter fugido com o namorado que pertencia a família “rival” e ter ajudado a roubar um artefato que possibilita as viagens no tempo. Desaparecida desde esse dia.

Paul de Villiers – alguma coisa do Gideon (não sei o lugar dele na genealogia dessa família), considerado traidor da família que foi enfeitiçado pela Lucy e juntos roubaram o artefato. Desaparecido no tempo desde esse dia.

Leslie – melhor amiga da Gwen que sempre está a disposição para o que der e vier (e acha um máximo a amiga poder viajar no tempo).

James – é um fantasma que habita a escola de Gwen. Não lembra como morreu só que sentiu uma grande febre. Por Gwen ser a única que pode vê-lo, eles acabam virando amigos.

tio do Gideon (que pra variar esqueci o nome, pq faz tempo que li os livros) – ele é o atual chefe da sociedade e é óbvio que não presta, além de ter interesses ocultos. (sempre, né?)

Pequenos comentários:

Livro x Filme: muitas diferenças, mas ambos um amor… Como o filme acabou mudando muita coisa, tornou-se uma “trilogia” a parte;
– Um pouco mais introdutório, porém ainda com ação;
– James é o ❤ que pensei que fosse quando vi o filme primeiro, enquanto Paul é um “gentleman”;
– Por que esse fica obcecado com alguém em três segundos?! 😒
– Primeiro filme vai até os primeiros capítulos do segundo livro.

 

saphirblau
2º filme

Título: Sapphire Blue #2 / Saphirblau
Trilogia: Edelstein / The Ruby Red Trilogy
Autor(a): Kerstin Gier
Editora: Square Fish
Filme: Sapphire Blue (2014)
Gênero: YA / fantasia / ficção / time travel
Inicio: 18/01/2018
Término: 19/01/2018
Rating: 🖤🖤🖤🖤🖤

O babado desse livro/filme:

Gwen que é a última integrante do secreto “Cículo dos Doze”. Fora isso, ela está aprendendo aos poucos o que significa exatamente ser um “ruby”, lidar com suas viagens e seu novo relacionamento com Gideon. Sem falar nos segredos escondidos pela ordem, ao que parece, há mais segredos escondidos…

Mais um personagem para você amar:

Xemerius – um pequeno gárgula que segue Gwen após ela “voltar ao presente” dentro da igreja em que ele morava. Sabe aqueles animaizinhos vira-lata que às vezes te seguem pela rua? Pronto, melhor definição. Até porque ele fica radiante ao perceber que após sei lá quantos anos de existencia a Gwen pode não só vê-lo como ouvi-lo. 😍

Pequenos comentários:

– Xemerius ❤ (amei no filme, amei no livro)
– Lesley é a versão “Hermione” dessa série; James não apareceu muito
😥
– O primeiro filme pegou muita coisa desse livro…
– Imagine a festa… LOL!
– Ela ainda não descobriu os segreos de seu nascimento… (no filme, ela descobre nesse)
– Esse livro é como uma ponte para o fechamento da série, por isso, ficou um pouco devagar em alguns momentos e rápido demais em outros.

 

th01
3º filme

Título: Esmerald Green #3 / Smaragdgrün
Trilogia: Edelstein / The Ruby Red Trilogy
Autor(a): Kerstin Gier
Editora: Square Fish
Filme: Esmerald Green (2016)
Gênero: YA / fantasia / ficção / time travel
Inicio: 19/01/2018
Término: 21/01/2018
Rating: 🖤🖤🖤🖤🖤

O babado desse livro/filme:

Gwen finalmente descobriu os segredos que envolviam seu nascimento, porém seu coração foi machucado (porque nós sabemos que eles voltam! lol) por Gideon, mas ela não tem tempo de lidar com seus problemas amorosos, pois um grande plano foi orquestrado e ele precisa ser impedido.

Pequenos comentários:

– O que são os comentários do Xemerius… 😍
– Essas amizades… 😍
– Gostei mais do Gideon nesse livro!
– Senti falta do James 😥 (ele aparece no filme)
– Encerramento & Trilogia 😍

Então, de modo geral sobre os filmes:

Filme 1 – pega todo o livro 1 + metade do 2º
Filme 2 – pega o resto do livro 2 + o começo do 3º
Filme 3 – pega o 3º, mas mudaram várias coisas… (e acrescentaram também)

Não farei comparações até porque como disse lá em cima (e em cada livro) os li começo do ano passsado e não lembro mais os detalhes que fazem a diferença entre livro x filme. Mas gostei de ambas trilogias, confesso que cai de amores pelo ator que interepretou o Gideon, apesar de também ter me encantado com o Paul. 😍

Só acho que as editoras brasileiras deveriam ter pego essa trilogia ao invés da outra da autora que foi lançada por aqui. 🙄

ruby00

IT (livro)

Desde criança sou completamente fã de filmes/séries/livros de terror/suspense, logo, Stephen King é um dos meus autores favoritos desde SEMPRE e ele nunca me decepcionou nesse quesito #fénahumanidade.  Quando “It” foi lançado lá em 1986 (nos EUA, não faço ideia quando ele chegou no Brasil) eu nem sonhava em nascer, mas Pennywise tornou-se um dos personagens que chamo de “psycholove“, porque conseguiu uma vaguinha no meu coração. (sim, eu entendo que ele é do mal 🙄)

Até porque nosso relacionamento já é antigo, desde quando eu tinha em torno de seis anos (1996) e implorei para o meu irmão mais velho alugar o VHS da primeira versão. E por mais que eu não goste de palhaços – nunca gostei – Penny (para os intimos) me conquistou. Então, quando fiquei maior (sei lá quantos anos) li o livro pela primeira vez, mas já naõ lembrava muito da história. Com o lançamento da nova versão do filme, precisava relembra-lo e eis que estamos aqui agora.

Título: IT / It: A Coisa
Autor:
Stephen King
Editora:
Suma das Letras
Gênero:
Terror/ Mistério
Filme: IT (1990) / IT Parte 1 (2017)
Inicio:
30/12/2017
Término:
07/01/2018
Rating: 🖤🖤🖤🖤

Notas (pode conter spoilers):

▪ fazia tempo que ñ lia um livro com tantas páginas (1108 😱); 

Livro x Filme de 2017: a maioria das cenas existe como flashback dos personagens. Aquilo que deixou de aparecer no filme, ñ senti tanta falta;

▪ Precisava toda aquela parte complexa sobre o “it/ Pennywise”?! #desnecessário 🙄

▪  ñ lembrava de toda aquela orgia LOL

▪ R&DF pq só 3? Muito explicativo e acabei achando meio devagar demais as coisas em alguns pontos. 

▪ Toda a ideia por trás da existência de Pennywise é bastante impressionante, e meio que pega o leitor de surpresa (de certa forma), porque você acha inicialmente que é uma coisa, só para depois descobrir outra… 

▪Deveriam fazer uma série, só acho!

(breve farei o comparativo dos filmes… para terem uma ideia melhor por trás de tudo)

it00

 

Para Todos os Garotos que Já Amei #1

Há muitos filmes que prefiro ler os livros que deram origem a história primeiro, apesar de já fazer muito tempo que evito fazer comparação entre ambos por sempre acabar me decepcionando quando gosto bastante do livro. Mas confesso que eu nem fazia ideia da existencia dele até o Netflix (ou algum fofoqueiro de plantão) anunciar que iria fazer um filme.

Não, não sai em disparada atrás do livro, só vi a noticia e pensei “ah, ok.” e só. 😂 Então o filme ficou perto de estrear, começou um zum-zum-zum pela internet, e foi aí que vi o elenco: sim, me refiro TOTALMENTE ao Noah Centineo (sou fã dele desde “The Fosters”). E se ele estar no filme já me animou, ter uma das amigas comendo meu resto de juízo sobre os livros também ajudaram consideravelmente.

Apesar de tudo, só fui ler os livros após ver o filme. 🙄😆 (e estou aqui ansiando pelo segundo filme que já foi anunciado…) E porque eu falei isso tudo antes do post? Não sei, não esperem que esse ‘blá-blá-blá’ aconteça sempre, sou uma pessoa desorientada, às vezes… (louca, sim, quase sempre kkkk)

 

9

 

Título: Para Todos os Garotos que Já Amei / To All the Boys I’ve Loved Before
Série/Trilogia: Para Todos os Garotos que Já Amei #1
Autora: Jenny Han
Filme: homônimo (2018)
Editora: Intrínseca
Gênero:
YA
Inicio:
22/08/18
Término:
23/08/18
Rating: 🖤🖤🖤🖤🖤

Notas (pode conter spoilers):

  • E como os últimos livro/filme desse ano, me apaixonei primeiro pelo filme! 😍
  • Lara Jean é realmente bastante ingênua sobre a “vida real” (tive momentos de girar os olhos a rir demais) 😂
  • Peter é realmente fofo, apesar de não ser muito explícito nesse livro (até porque vemos o lado da Lara Jean)
  • Lara Jean deveria ter deixado o Peter dar um soco bem dado no Josh por ele ser tão imbecil;
  • ñ entra na minha cabeça q vc começa a gostar ou lembra que gosta de outra pessoa logo após acabar o namoro com a pessoa que você diz que era o “amor da sua vida”… Sim Josh, me refiro a você! 😛
  • Margot deveria parar de querer controlar a vida da irmã, e Lara Jean deveria parar de deixar a irmã controlar a vida dela… Helloou é a sua vida Lara Jean!
  • Gostei das poucas interações entre a Lara Jean e os amigos do Peter, só o fato que eles criaram um apelido para ela, significa que eles realmente gostaram dela. (queria que o filme tivesse mais cenas deles!)
  • Chris é bem mais “vida louca” no livro que no filme (se bem que ela mal aparece no filme kkkkk)
  • Eu mataria a minha irmã mais nova se fosse a Lara Jean!
  • Aaaah, por favor que eu não esteja errada e o Peter tenha comprado o colar de coração para a Lara Jean!!!!! 😏 (aquele da loja da mãe dela e que o pai dela disse que foi comprado no Natal….)
  • Gostei muito do filme (esperando a continuação 🙏) e pirei legal quando descobri que o final do livro não era assim tão “fechadinho”!

 

000