Um Farol no Pampa

De volta aos “Pampas”, “Um Farol no Pampa” é a continuação da saga “A Casa das Sete Mulheres” que não chegou a ser produzido na televisão. A minisérie ignorou esse livro e praticamente fez uma fusão entre o primeiro e o último “Travessia” que conta a história de Anita e Garibaldi.

Como eu li os livros em Janeiro desse ano e não tinha previsão de voltar a escrever “resenhas ou só comentários” sobre nada 😂 Vou ficar devendo o último livro para vocês, poque não lembro muito dele, e ao contrário do volume 1 e 2 não cheguei a fazer anotações quando lia. Sorry! 😅

Título: Um Farol no Pampa
Série/Trilogia: A Casa das Sete Mulheres #2
Autor(a): Leticia Wierzchowski
Editora: Bertrand Brasil
Gênero: histórico – romance – nacional
Inicio: 18/01/19
Término: 21/01/19
Rating: 🖤🖤🖤🖤

Assim como o primeiro livro, existem tempos diferentes nesse livro: o presente, quando o Antônio embarca do Rio de Janeiro para as terras herdadas por seu pai, Matias Gutierrez, no Pampa; a narrativa dos cadernos de Manuela que estão em sua posse; e os acontecimentos narrados em ponto de vista “observador”.

A história narrada nos diários de Manuela começa após a morte de Bento Gonçalves.

“A vida é um sopro.
Não somos mais do que uma vela acesa.”

Ao ser expulsa de casa pela mãe, Maria Manuela, vai morar com tia Antônia junto com seu marido João e o filho deles, Matias. No decorrer do nascimento do segundo filho, Mariana, falece no parto junto com a criança, deixando a criança Matias praticamente órfão, pois seu pai, o índio sofre calado a morte de sua amada. Matias então é criado como um filho por D. Antônia.

Perto da estãncia de D. Antõnia, fica a estância que Perpetua e Inácio moram com suas filhas, entre elas, Inácia é a mais importante para essa história. Inácia e Matias crescem próximos, muito amigos e nutrindo sentimentos um pelo outro. As duas crianças passam seus dias de diversão brincando no estaleiro que costumava ser Garibaldi, nas brincadeiras e promessas que só os pequenos podem criar.

Com a “Guerra do Uruguai” se aproximando, João que tem a alma à espera da morte para encontrar sua Mariana e o corpo que implora por uma batalha, segue com os filhos e netos de Bento Gonçalves para a peleja deixando o filho com D. Antônia. Outra guerra que isola e levaria embora mais integrantes da família, entre eles, o próprio João e Inácio.

“O amor, naquela casa, era feito de silêncios e de olhares. Era uma coisa inominável que fazia maravilhas e cortejava tragédias.”

A medida que as duas crianças crescem, Matias não vê a hora dele mesmo pegar uma espada, partir para as batalhas, e claro, casar-se com sua amada Inácia. O problema é que com a morte de Inácio, Perpetua perdeu sua estrutura e quase sua sanidade junto, e não quer nem imaginar sua filha casada com um mestiço de indio.

As baixas da guerra, a morte da avó Antônia, levam Matias para peleja junto com os primos Gonçalves, deixando com Inácia a promessa de voltar para casar-se com ela. Então, Perpetua tem a chance de apresentar candidatos mais adequados a sua filha, na tentativa de conseguir o que considera um bom casamento.

Matias conhece a tia Manuela, a quem tem muito apresso. Descobre que a guerra não é bem o que imaginava e que é isso que o mantém longe de sua amada. Tudo que ele quer é voltar para sua estância e casar-se. Mas a guerra tem outros planos e ele acaba sendo dado como morto após uma batalha sangrenta. Entre a vida e a morte, em seus momentos de delírios são as imagens de sua mãe, D. Antônia e Inácia que o deixam em paz.

“Quem tem um sonho, ah, este vive…
São os sonhos, tal alavancas invisíveis, que nos empurram para a frente, rumo à floresta de dias ainda não vividos.”

No presente, após a morte de seu pai, Antônio descobre via testamento que essse deixou para ele a estância que herdou da avó Antônia, nome em que recebeu em sua homenagem. Quando criança seu pai costumava lhe contar sobre a avó dele e seus próprios avós, falava com gosto de saudade dos pampas, mas nada além disso.

Mechendo entre os pertences de Matias, ele encontra cartas trocadas entre seu pai e a tia Manuela, além de outras pertencentes a quem não conhece. Já na idade de buscar suas próprias aventuras, Antônio decide partir do Rio de Janeiro e conhecer o tão amado pampa de seu pai, mesmo que sua mãe não concorde com isso.

Durante a viagem de navio ele ler as cartas de seu pai (acontecimentos narrados lá em cima), descobrindo sobre o primeiro amor de Matias e o tanto de coisa que o homem guardou para si mesmo, sofrendo sozinho para não machucar os que estavam ao lado dele. Ao chegar no Rio Grande do Sul, Antônio vai em busca de Manuela, a tia tão querida de seu pai que aos seus 55 anos ainda espera por Garibaldi.

Inicialmente, Manuela acha que o próprio Matias veio visitá-la após tantos anos, entretanto descobre seu engano quando o garoto que é identico ao sobrinho a informa da morte do mesmo e diz ser seu filho. Então lhe entrega os cadernos que passou anos escrevendo e ele parte para estância de D. Antônia.

O local um dia foi magnifico, mas que com o passar dos anos, tornou-se um tanto quanto abandonado e decadente. A casa velha tem história, segredos e mistérios, entretanto, Antônio se sente em casa. De dia, ele passeia pelos pampas, conhece o pessoal, escuta histórias sobre o passado, sobre seus pais e D. Antônia.

Durante à noite, quando andava perto do Farol de D. Antônia, ele encontra com uma jovem, ficando completamente encantado por ela. Ele tenta descobrir quem é a misteriosa garota, mas ninguém parece conhecê-la, seu nome é Carmosina, e “dizem” que ela é igual a sua mãe.

“A vida, dissera a avó, não podia ser desfeita. A vida não era como uma carta em que um vivente corrige seus erros sem pressa, passando a limpo cada pensamento, cada frase, antes de endereçar o envelope e, finalmente, dar curso aos acontecimentos. Não, para a vida, não havia volta.”

Eu queria ter visto uma versão desse livro na televisão 😍 gostei bastante… Até mais que o terceiro livro que cheguei a ler logo depois. A história de Matias foi tão sofrida quanto a história de amor de sua própria mãe, com alguns diferenciais claro! Também tivemos um pouco mais do João que geralmente era tão calado no primeiro livro (e na própria minisérie), mas é como dizem “o silêncio vale ouro”.

Tivemos uma “lembrança” de D. Maria na pele de Perpetua que sente-se igualmente perdida após a morte do amado marido, e em uma casa cheia de mulheres. E claro que ela vai buscar refugio nos braços de sua forte e amada mãe. Onde ambas acabam por encontrar consolo.

Mas não é só de sofrimento que se vive a vida.. A amizade entre Bentinho Gonçalves e Matias também foi um ponto forte, assim como seu relacionamento com a tia Manuela. Uma das únicas pessoas que ela aceitava encontrar em sua casa e durante seus mil anos de espera por alguém que jamais retornaria para ela.

O livro é muito bom e acabou pedindo uma continuação dessa história… Só acho! Não sei se tem, mas tenho certeza que não veio a ter… Uma pena! Queria ver aquela versão de “Mariana&Esteban”.2 😂 Entenderores entenderão! 😆

🔲 Até a próxima!

A Casa das Sete Mulheres

Apesar de obviamente o livro ter sido lançado primeiro, eu só vim conhecer a série a partir da minisérie que a Globo lançou em 2003. Minisérie que fui muito viciada, passei inumeras noites acordada até tarde para conferir os episódios e morrendo de sono no dia seguinte em consequência disso. Apenas no começo desse ano (2019), finalmente consegui ler os livros que deram origem a minisérie que tanto amo! Sim, livros, plural…

Título: A Casa das Sete Mulheres #1
Série/Trilogia: A Casa das Sete Mulheres
Autor(a): Leticia Wierzchowski
Editora: Bertrand Brasil
Filme / Serie / MiniSerie: A Casa das Sete Mulheres (2003)
Gênero: histórico – romance – nacional
Inicio: 14/01/2019
Término: 19/01/2019
Rating: 🖤🖤🖤🖤

Inicialmente eu tinha pensado em fazer um comparativo entre o livro e a minisérie, mas como não lembro muitos detalhes da versão televisiva por ter sido há muito tempo, vou só comentar sobre os personagens que lembrar, ok? Eu amo a trilha sonora, então vou colocá-la de acordo com os personagens!! 😍

“Sete vidas, sete destinos… Se fundem num só…” – Adriana Mezzadri

Durante a Revolução Farroupilha (1835-1845) – uma luta dos latifundiários rio-grandenses contra o Império brasileiro – , o líder do movimento, general Bento Gonçalves da Silva, isolou as mulheres de sua família em uma estância afastada das áreas em conflito, com o propósito de protegê-las. A guerra que se esperava curta começou a se prolongar. E a vida daquelas sete mulheres confinadas na solidão do pampa começou a se transformar.

O livro um divide-se em dois tempos diferentes: No tempo presente, Manuela (sobrinha de Bento Gonçalves) no ano de 1880 escreve sem seus cadernos as memórias do tempo em que viveu na Estância junto com as outras mulheres da família. Mesclando-se aos momentos atuais e aqueles que “nada” tem haver com a vida dela.

🔳 As mulheres na estância são:

D. Caetana – esposa amada de Bento (descrita por ter grande beleza);

▪ Perpetua – filha mais velha de Caetana & Bento;

▪ D. Ana – irmã de Bento e dona da Estância do Brejo;

▪ D. Maria Manuela – irmã de Bento com três filhas;

▪ Rosário – filha de D. Maria; sonhadora e romantica;

▪ Mariana – filha de D. Maria; a mais alegre e “assanhadinha”;

▪ Manuela – filha mais nova de D. Maria, romantica e escritora;

🔳 Sobre as histórias particulares de cada personagem:

Pérpetua passa os dias na estância entre ajudar sua mãe e tias, e se divertir com as primas. Tem alegria nos olhos, mas geralmente é quieta. Ela se apaixona por um fazendeiro vizinho recém chegado a região. Porém, ele é casado com uma mulher enferma, Teresa.

Inácio é o fazendeiro que chega ao campo para ajudar os pulmões de sua esposa enferma, ele é bem recebido por D. Ana, chegando a ficar bem amigos, e se encanta pela jovem Pérpetua. Mas por respeito a sua esposa, só a procura com própositos amorosos após a morte dela.

Trilha sonora: “Perpetua & Inácio” na minisérie ❤

Rosário é uma jovem sonhadora e extremamente romantica, ao contrário das irmãs e prima, ela acaba se trancando no escritório do tio, passando seus dias aventurando-se em terras desconhecidas. Ao chegar a estância, ela conhece o grande amor da sua vida, o problema é que aparentemente ele já está morto.

Esteban/Estevão é um soldado caramuru (inimigo de Bento Gonçalves) e aparentemente morreu em combate contra o mesmo. Sem muita explicação lógica, ele está “preso” na estância e por isso, acaba conhecendo Rosário. Os dois se apaixonam.

Trilha sonora: “Rosário & Esteban” na minisérie ❤

Mariana é a irmã de Rosário e Manuela. É a mais animada de todas. Sempre em busca de “novas aventuras” e amores. Assim como na série, suas escolhas amorosas fazem sua mãe quase matá-la: Seu primeiro amor é o marinheiro Ignácio, correspondido por ele, mas não chegam a ter nada, pois ele morre em um naufrágio. Seu grande amor é o indio João, o “faz tudo” da tia Dona Antônia.

João Gutiérrez é um índio calado que ajuda D. Antônia na estância dela. Na maior parte do tempo ele quer distância das “moças ricas” da família de Bento Gonçalves até seus olhos baterem em Mariana.

Trilha sonora: “Mariana & João” na minisérie ❤

Manuela é a filha mais nova de D. Maria, desde os tempos de criança está prometida em casamento ao primo Joaquim (filho de Bento), o mesmo nutre sentimentos por ela que os ignora. É Manuela quem narra os acontecimentos do livro (e minisérie). Mas a jovem tem certeza que o destino planejou algo melhor para ela, ou melhor, alguém… E é por ele que ela espera.

Giuseppe Garibaldi, um guerreiro revolucionário que luta contra a tirania do mundo e um dos principais aliados de Bento Gonçalves. Ele chega a estância a pedido de Bento para ajudá-lo com os barcos que trariam novos rumos para a guerra que se arrastava pelo tempo. Ele fica na estância de D. Antônia, mas se encanta pela jovem Manuela.

Trilha sonora: “Manuela & Garibaldi” na minisérie ❤

D. Antônia é a irmã mais velha de Bento, não mora na Estância do Brejo, mas em uma outra próxima. Ela é tida como a “tia favorita” de Manuela e Mariana. Sempre aparece para dar apoio as sobrinhas e a cunhada nesses tempos de guerra. Por sua estância ser próxima ao rio, é lá que Garibaldi constroi os barcos a pedido do General.

🔳 Sobre as diferenças dos personagens (que eu lembro): Livro x Tv

▪ Na tv, Bento Manuel é um rival de Bento é obcecado por Dona Caetana e vive tentando “roubá-la” do marido; isso não existe no livro 🙏 Já temos problemas demais! 😂

D. Ana
tanto no livro quanto na tv – ela fica viúva no começo da guerra, restando apenas o filho que está nas tropas de Bento.

D. Maria
Na Tv – ela é uma mulher amargurada que cria os filhos aos punhos de aço praticamente;
No livro – após a morte do marido (no começo da guerra), ela cai em depressão e “surta”, transformando-se na mulher amargurada que vimos na minisérie;

Perpetua
Na Tv – chega a conhecer Teresa, fica “amiga” e recebe da mesma a “benção” para se casar com o marido dela;
No livro – só conhece Inácio.

Rosário
Na tv – a jovem é salva de uma tentativa de estupro pelo capitão Estevão; os dois ficam atraídos um pelo outro e ele chega a escoltá-la até a metade do caminho para as terras de sua tia.
No livro – quando Rosário conhece Estevão / Esteban ele já é um fantasma.
Ela também é mais velha que Manuela e Mariana (na tv, ela ficou sendo a do meio)

(⚠ Spoilers sobre o final de Rosário no quadro abaixo!!)

O destino final de Rosário:
Na tv – presa no convento, Estevão aparece para “buscá-la” e sua “morte” fica incerta.
No livro – presa no convento, Rosário é encontrada com uma espada caramuru antiga enfiada em seu peito. Esteban voltou para buscá-la, e ela claramente se mata para ficar com ele.

Mariana
na tv – geralmente ela está interessada nos pretendentes rejeitados de Rosário, só encontrando um amor quando conhece João.
tv e livro – a mãe dela é o problema entre eles; a jovem se refujia na casa de D. Antônia quando a mãe a tranca a pão e água por se envolver com o índio;

Manuela
tanto na tv quanto no livro – ela alega ter visto a chegada de Garibaldi antes que o mesmo colocasse os pés no Brasil.
no livro – ela não chega a ter nada físico com Garibaldi, apenas um beijo; ela não vai embora com Garibaldi por não ter coragem de deixar sua família; além de não chegar a conhecer Anita (essa só é citada, nem chega a aparecer de fato);
na tv – ela e Garibaldi se envolvem romanticamente (e fisicamente); Manuela não só conhece a outra como acaba fazendo o parto do filho deles (anita e garibaldi).
tanto na tv quanto no livro – Manuela passou o resto dos seus dias esperando Garibaldi voltar para ela, sendo conhecida como a “noiva de Garibaldi”

Anita Garibaldi
no livro – ela só aparece em citações e cartas que a Manuela recebe dos primos sobre a guerra;
na tv – ela chega aparecer na metade da minisérie, quando Garibaldi vai para Laguna a pedido de Bento Gonçalves;

🔳 Considerações Finais:

Se eu já era apaixonada pela minisérie (e pela trilha sonora/OST 😍), era meio lógico que eu ia acabar caindo de amores pelo livro também, já que geralmente a minisérie/filme é só a ponta do “iceberg” 😂

Então, não preciso dizer que fui lendo e na minha mente os atores que interepretaram foram os que surgiram quando eu imaginava os personagens, né? 😂😂 Não interessa se a idade deles eram completamente diferentes no livro.. Já tinha a cara para os personagens e não consegui imaginá-los diferentes.

Sim, há muitas mudanças entre uma versão e outra, mas isso sempre acontece e as mudanças que fizeram na versão televisiva provavelmente foi para acrescentar mais drama em alguns seguimentos completamente necessarios para a adaptação. Fiquei morrendo de vontade de rever a minisérie, mas não tenho e não achei na internet 😒🙄

🔲 Até o próximo livro!

Clockwork Prince #2

Eu tinha esse maravilhoso plano de terminar a trilogia no feriadão da Páscoa (e quem sabe começar a série que deu origem a esse mundo dos Shadowhunters), mas isso não aconteceu. Ir para o meu sertão (Floresta/PE) e juntar alguns primos me mantiveram longe dos livros e de qualquer outra coisa que não fosse: jogos de tabuleiro, piscina, diversão na fazenda e claro, chocolates… Ao menos consegui terminar o segundo volume! 

 

Título: Clockwork Prince
Série/Trilogia: The Infernal Devices #2
Autor(a): Cassandra Clare
Editora: Simon & Schuster
Gênero: fantasia – ficção
Inicio: 06/04/19
Término: 19/04/19
Rating: 🖤🖤🖤🖤🖤
Notas (pode conter spoilers):

Após descobrir quem é o Magister e que Nate, alguém em quem sempre confiou estava, na verdade, trabalhando para o grande vilão da história, Tessa decide permanecer no Instituto de Londres, afim de descobrir mais sobre os planos de Mortmain e como ela se encaixa no plano dele.

Claro que só porque tem um maluco que diz que a criou atrás dela, esse não sua única preocupação, o coração de Tessa se divide entre: o complicado Will (mesmo este a magoando ao falar barbaridades para ela) e o atencioso Jam, a quem ela recorreu para manter-se afastada de Will.

Eis que o livro começa nos revelando o porquê do Will agir como um babaca completo: ele acredita ter sido amaldiçoado quando tinha doze anos por um demônio que libertou acidentalmente da Pryx. Segundo o tal demônio, todas as pessoas que ele gostasse morreriam (e na mesma noite sua irmã morreu deixando-o aterrorizado – motivo pelo qual ele foge de casa, lembram?) Por isso, ele recorre à Magnus Bane para ajudá-lo a acabar com essa maldição.

Problemas “amorosos” à parte, Charlotte corre o risco de perder o Instituto, e, consequentemente, do Conclave de Londres e todos sabem que ela vive para aquilo. E por quê? Porque o detestável Benedict Lightwood que sempre quis o Instituto para si mesmo (e claro, não é a favor de mulher comandar coisa alguma) desafia a capacidade da Shadowhunter, e o Cônsul Wayland, acaba estabelecendo um prazo de duas semana para Mortmain ser encontrado, caso contrário, Benedict teria o que queria.

Começa a “corrida maluca” atrás do vilão, antes que o mundo dos habitantes do Instituto se destrua completamente. O único problema é que eles mal sabem que novamente há um espião entre eles.

 

🔳 Novos personagens surgem nesse livro, novos perigos, perguntas são respondidas e outras vão se acumulando no percurso da reta final dessa série. Antes de reler a trilogia, eu pensei “poxa, não lmebro de quase nada..” ou “lembro de modo geral, sem saber exatamente que livro é o que”.

🔳 Mas a medida que fui relendo, os fatos se juntaram na minha cabeça como um quebra-cabeças, apesar que tiveram alguns detalhes que conseguiram mais uma vez me pegar de surpresa (aquele final, por exemplo) já que não lembrava de maneira nenhuma.

🔳 Como sempre, achei que essa galera merecia uns tapas por tamanha inocencia em acreditar nas pessoas… Pelo amor!!! Parem! (eis que o espião era muito lógico no meu ponto de vista).

🔳 Eu sei que o Will tinha seus motivos pra agir como um imbecil, mas ainda assim, sou #TeamTessaJem e surtei muito nesse livro, justamente por eles estarem se aproximando e ter muitas cenas deles juntos.

🔳 Charlotte e Henry – aquele casal que compartilha sentimentos e neuras – literalmente. Porque até quando eles acham errado sobre o outro, ambos pensam a mesma coisa. Amo!

É isso, tentando não dar muitos spoilers!
E vamos ao final da trilogia!

 

clockwork-prince002

Clockwork Angel #1

Desde a primeira vez que minhas mãos tocaram em um livro da Cassandra Clare, caí de amores. Senti como se tivesse encontrado uma nova J.K. Rowling (já que fazia um tempo que tinha lido Harry Potter e ela não lançava mais nada…).

A primeira série que li dela foi “Instrumentos Mortais“, fiquei eufórica e extremamente empolgada. Tempos depois, chegou ao Brasil essa “nova” trilogia “As Peças Infernais“, dessa vez uma trilogia que além de se passar em outra cidade, Londres, era também em décadas antes da história da série principal da autora.

Agora, chegou o último volume de outra trilogia “Artificios das Trevas” por aqui, e apesar de eu já ter lido todos os livros anteriores, resolvi relê-los até chegar nesse último (só que os anteriores estou relendo em inglês para “diferenciar” lol)

E por isso, cá estamos em “Clockwork Angel” o primeiro volume da Trilogia “The Infernal Devices / As Peças Infernais” que se passa em 1878 (“apenas” 129 antes dos acontecimentos de Instrumentos Mortais – chegaremos nele.. ainda esse ano lol)

 

clockworkangel002

 

Título: Clockwork Angel #1
Série/Trilogia: The Infernal Devices
Autor(a): Cassandra Clare
Editora: Simon & Schuster
Gênero: fantasia / ficção / YA
Inicio: 03/04/19 (em plena semana de provas ¬¬)
Término: 06/04/19
Rating: 🖤🖤🖤🖤🖤

 

No inicio do livro somos apresentados a Tessa Gray, uma jovem que acaba de desembarcar de um navio no porto da vitoriana Londres. Ela costumava morar nos EUA com sua tia que veio a falacer, e antes de se desesperar com o que poderia acontecer com ela, recebe uma passagem enviada por seu irmão mais velho, Nate.

Mas ao invés de encontrá-lo no porto, ela é “sequestrada” por duas irmãs (e seu cocheiro) e mantida em cativeiro na residência delas. Por semanas (ao que dar a entender), Tessa se vê obrigada a fazer o que elas querem na tentativa de salvar seu irmão (que supostamente foi capturar por elas também). Durante esses dias de sofrimento, Tessa se depara com uma verdade que mudará sua vida: ela não é humana. E o líder das irmãs Dark, conhecido como Magister quer se casar com ela.

Tessa tem a habilidade (forçadamente treinada pelas irmãs Dark) de se transformar em qualquer um – vivo ou morto – e ainda alcançar seus pensamentos. Enquanto aceitar sua nova realidade está beirando ao inaceitável, eis que sua chance de fugir chaga na forma de um garoto tatuado que literalmente abre a porta do seu quarto no meio da noite.

O garoto é Will Herondale, um shadowhunter que a leva para a segurança do Instituto de Londres. É lá que Tessa descobre a existência de um mundo que ela pensava existir apenas em livros, e claro, ela não só faz parte como ninguém sabe exatamente o que ela é. E ficar com essas pessoas é sua única chance de descobrir, salvar seu irmão, e descobrir que está por trás do seu sequestro e o porquê.

 

Sobre os habitantes do Instituto:

Charlotte & Henry – nessa época em que mulheres não tem poder, Charlotte se viu “obrigada” a se casar para o Instituto poder continuar pertencendo a sua família. Eis que sua salvação foi Henry, um shadowhunter avoado que prefere gastar seu tempo com invenções malucas no porão que liderar o local. Para a Clave (o “governo” dos Shadowhunters), o líder é Henry, mas quem manda mesmo é a esposa dele.

Jessamine – como todos no Instituto, ela é órfã, mas herdeira de uma fortuna. Ao contrário dos outros habitantes, ela não deseja essa vida para ela. Seu maior desejo é sair daquele lugar, ir a bailes, casar e viver bem longe desse mundo.

Will Herondale – o “salvador” da Tessa. Ele é um garoto desbocado, arredio e mal humorado que passa maior parte do tempo tentando ser mal visto pelos olhos de todos. Ao contrário dos outros, seus pais aparentemente estão vivos, mas ele se recusar a falar sobre o assunto. Ou melhor, sobre qualquer assunto que o envolva. Will é excelente em afastar as pessoas dele, com exceção de Jam.

James Carstairs ou Jam – ele veio do Instituto da China (onde morava com seus pais) e tem uma saúde frágil. Ao contrário da personalidade de Will, Jam é calmo e vive apaziguando o ambiente ou “traduzindo” as palavras bruscas do amigo. Ele age bastante como a “consciencia” de Wil…

Sophie, Tomas e Agatha – Apesar de serem humanos, eles possuem a visão e por isso são os “empregados” do Instituto. Agatha é a cozinheira; Tomas o faz tudo; Sophie a “camareira” (tem outro nome, mas não lembro) e odeia Will.

 

Pequenos – grandes – comentários que não podem faltar: (pode conter SPOILERS)

  • Eu não lembro muito dos destalhes dos acontecimentos dessa série, então, vamos rever tudo juntos, ok? 

 

  • Todo mundo tem seus próprios demônios, não só porque são shadowhunters.. (apesar que nesse livro é bem isso ou culppa disso 🙄 lol)

Tendo isso em mente

Por que raios o Will trata a Tessa como se ela fosse o demônio encarnado?! (meio irônico já que uam das coisas que impossibilita descobrirem o que ela é, é justamente o fato de ela não ter aura de demônio 🙄)

Assim, eu lembrava do motivo do “problema de saúde” do Jam… E tipo, ele tem seus demônios também, tem um monte de merda que aconteceu na vida dele… E nem por isso ele trata os outros como lixo! (sim, Will estou falando com você!! 😒

  • Tessa, querida! Acorde pra vida por favor! Pare de ir atrás de quem te trata como menos que uma barata e fique ao lado dos que lhe tratam no minimo como uma pessoa. 
  • Tive uma crise de riso lendo o livro simplesmente porque eu não lembrava da existência da Jessamine 🙄, mas lembrava da existência do gato, Church… POR QUÊ?! lol 
  • É sério que essa galera (que se acha superior a todos os  seres na Terra… sim, vocês se acham então fiquem calados!) simplesmente caiu na lorota que o primeiro idiota contou e achou que aquilo era a verdade absoluta? PELO AMOR!!! SUUUPER ÓBVIO!!
  • Camille e a referência do colar (voltaremos à ele em “Instrumentos Mortais”)
  • Magnus Bane ❤ (meu personagem favorito na época de “Instrumentos Mortais”)
  • Não lembro da história dos pais da Tessa (de porque la não tem a marca do demônio e tudo mais…) mas irei descobrir quando terminar de reler a trilogia.
  • Super óbvio também aquela reação do Nate ao descobrir que os “pirralhos” shadowhunters iriam ficar em casa… Sério que vocês não desconfiaram? Sério mesmo? 
  • QUAL O PROBLEMA DE VOCÊS QUE CONFIAM DEMAIS NO POVO, HEIN?! Que acreditam em tudo que TODO MUNDO fala? Pelo Anjo, vocês moram com o Will.. Não aprenderam a lição, não? E Will… Você é você… Como é que você faz o “dessconfiado” pra cima da Tessa e não faz para os estranhos que batem na sua porta suuuper em “timing” no meio da noite?! 🙄 Tenha fé!
  • Qual o problema daquela família Lightwood hein? Affê! Que povo cabuloso! Eu lembro que na série de Instrumentos Mortais, eles eram assim também… Só se salvava a Izi e o Alec (e o Alec só foi melhorar quando conheceu o Magnus ❤)

 

Então é isso, o post ficou maior do que eu esperava (acho lol), e nos vemos (na sessão dos livros) quando eu termianr o próximo livro da trilogia “Clockwork Prince”.

 

clockworkangel003
“Infernal Devices” também foi lançado na forma mangá/graphic novel, disponível apenas em inglês (dólar baixe que faz anos que quero comprar!!!)

Trilogia: Amada Imortal

Quase não começo (muito menos termino) de ler essa trilogia, tudo porque inventei de ler uma outra série – Coven (no Brasil) /Sweep (lá fora) – dessa autora e detestei tremendamente. E olhe que nem cheguei a terminar porque só tinha os três primeiros livros, e depois da decepção  que foi, só queria se fosse de graça… Nem a pau que iria comprar. Fiquei com medo da desgraça anterior acontecer nesse também, 🙏 que estava errada.

 

Título: Immortal Beloved #1
Série/Trilogia: Immortal Beloved
Autor(a): Cate Tiernan
Editora: Little, Brown Books for Young Readers
Gênero: fantasia – romance
Inicio: 31/08/18
Término: 31/08/18
Rating: 🖤🖤🖤🖤

Notas (pode conter spoilers):

  • Já comecei gostando porque a história da personagem é interessante… (bem diferente daquela outra série da autora que comecei lendo primeiro 😒)
  • Ela é imortal, tem uns 500 anos, mas parece uma adolescente perdida (ñ que eu a culpe por isso…) e isso não a faz ser uma personagem chata e cabulosa que você fique torcendo para ela morrer de uma vez. (Sim, Morgana estou falando de você!)
  • River’s Edge é um lugar interessante que reúne personagens igualmente interessantes (e que apesar do “drama” da mocinha ficar mais no destaque, consegue liberar um pouquinho de informação sobre eles.. yeah! 🙏)
  • Sim, já esperava que ela pertencesse a uma das casas poderosas de imortais… E sim, tenho quase certeza absoluta que a River sabe disso também… Essa mulher é Jedi só pode!
  • Ryen, ser descrito como “viking” perturbou meu interesse por você (de maneira muito positiva 😍) e estou começando a achar que toda essa sua aversão a protagonista é culpa no cartório… (fora o bom e velho desejo, hein?)
  • Sim, Sim… aqueles pensamentos na meditação definitivamente pertencem ao Ryen.. e sim, TOTALMENTE sobre você Nas… Tenho certeza!!! 
  • Neil, aquela “rivalzinha” previsível e que provavelmente todos os profs já sacaram e estão esperando ela aprontar alguma bem as claras pra quebrar a cara dela… (de maneira civilizada pq são professores, claro.)
  • deveria ter começado por essa trilogia primeiro!! 🙄

 

Título: Darkness Fall #2
Série/Trilogia: Immortal Beloved
Autor(a): Cate Tiernan
Editora: Little, Brown Books for Young Readers
Gênero: fantasia – romance
Inicio: 02/09/18
Término: 11/09/18
Rating: 🖤🖤🖤🖤

Notas (pode conter spoilers):

  • Ok, tive sentimentos conflituosos sobre a personagem principal… Nastasya sabe como ser chata, irritante e fazer todas as escolhas ou não escolhas mais estúpidas em um livro! Peguei abuso dessa personagem!!!
  • Em compensação, os demais personagens de River’s Edge se mostraram como o esperado: bem melhores que essa irritante protagonista.
  • Ainda assim, essa série se mostra bem melhor que a primeira série dessa autora que eu li. 😊

 

Título: Eternally Yours #3
Série/Trilogia: Immortal Beloved
Autor(a): Cate Tiernan
Editora: Little, Brown Books for Young Readers
Gênero: fantasia – romance
Inicio: 11/09/18
Término: 14/09/18
Rating: 🖤🖤🖤🖤

Notas (pode conter spoilers):

  • Então, eu ainda não gosto da Nastasya.. E acho que nunca vou gostar, ou quem sabe ela volte a aparecer em outro livro, passados uns 500 anos e eu possa começar a “gostar dela” 😂😂😂
  • Ryen sabe como conquistar uma pessoa – e não, não me refiro a boboca da protagonista 😂😂😂
  • Ottavio fez uma maravilhosa primeira impressão em mim, senti sua perda no final da batalha.😥
  • Que diálogo imbecil foi aquele no meio da batalha entre a Nastasya e o “tão caloroso” tio dela, hein? Suuper desnecessário! só acho! 😒
  • Apesar de todas as “baixas” que houveram na batalha, gostei do desfecho final da série. E apesar de achar que outro casal teria aquele “pedido” no final, gostei de ver aqueles “oficializando” a coisa finalmente. 😄

Trilogia: Feita de Fumaça e Osso

Nem lembro mais quando esse livro chegou aqui no Brasil, lembro apenas que estava uma febre e todo mundo lendo. Nesse mesmo perído, estava na “moda” as distopias e sem nem ao menos ler nada sobre essa trilogia, acabei a ignorando por achar que se tratava de mais uma no tema. Apenas semana passada, quando organizava meus ebooks, percebi que não tinha o último livro, fui atrás e acabei decidindo lê-la finalmente…

*O post será com os três livros, já que li um atrás do outro… lol

 

Título: Feita de Fumaça e Osso #1 / Dias de Sangue e Estrelas #2 / Sonhando com Deuses e Monstros #3
Série/Trilogia: Feita de Fumaça e Osso
Autor(a): Laini Taylor
Editora: Intrínseca
Gênero: Fantasia / Young Adult YA / Romance
Inicio: 17/03/19
Término: 30/03/19
Rating: 🖤🖤🖤🖤

A história começa em Praga sob a pespectiva de Karou, uma estudante de arte com cabelos azuis. Para todos os “humanos” que a conhecem, ela não passa de uma garota normal e misteriosa que um dia aparece todos os dias, e em outros, desaparece por um tempo só para surgir com alguns machucados pelo  corpo.

O que ninguém sabe é que Karou pertence a dois mundos: o dos humanos e o das quimeras. Ela é uma órfã criada desde bebê por quatro quimeras (seres metade animais e metade humanos) em uma loja de desejos que conecta todo o mundo através de portas mágicas.

Por essas portas, Karou costuma fazer os “trabalhos” a pedido do Sr. dos desejos (esqueci o nome do povo porque é tudo estranho e sou péssima pra lembrar, ok? costumo anotar quando tô lendo, mas acabei esquecendo dessa vez… 😅), apesar de viver essa dupla vida, ela não sabe muito sobre isso ou eles. Ela nem ao menos sabia que existiam mais quimeras além das quatro que vê como família.

Então, sua – nem um pouco – normal vida é abalada quando as portas que ligam a loja ao mundo começam a serem marcadas por mãos de fogo, e Karou descobre que não sou de humanos e quimeras se faz o mundo.

 

Notas (pode conter spoilers):

Feita de Fumaça e Osso foi uma maravilhosa surpresa nessa minha semana exaustiva de pré-provas na faculdade. Não sei se eu esperava algo do livro, mas definitivamente não foi o que encontrei.

Karou foi criada com muitos segredos, sua vida transborda em perguntas que se depender do Sr dos Desejos nunca serão respondidas. Ela é curiosa, impaciente, mas está sempre pronta para briga. Há dias que só pensa em ter uma vida humana, mas ao mesmo tempo, não saberia viver sem seu mundo quimera.

Durante uma missão em Marrocos, ela acaba descobrindo a existência de anjos, e não qualquer anjo, Akira, um “alguém” que apesar de tentar matá-la, acaba descobrindo uma incrível atração (vice-versa). E é graças a ele que descobre também a existência de uma guerra milenar entre os anjos e as quimeras. Guerra que muda completamente sua vida.

Pequenos – às vezes, grandes – comentários:

Karou é uma impaciente “bad ass”, nada de personagem que espera ser salva 🙏

Sr. dos desejos é um personagem bem incrivel (apesar que você acaba por não saber muito dele já que o livro é na pespectiva da Karou), essa pelo menos foi a impressão que tive;

Zuzana é a melhor amiga que todo mundo deveria ter… 😆

Akiva é um anjo bipolar que me lembrou o Jesse de “Instrumentos Mortais” em alguns momentos;

▪ Revoltada que 99% desse livro os personagens tem nomes  estranhos, aí vem o Comandante das quimeras com o nome de “Thiago”… é serio isso?! kkkkkk

Dias de Sangue e Estrelas” – após os acontecimentos tensos do final do livro anterior, Karou finalmente descobriu uma parte dos mistérios que sempre envolveram sua vida: quem realmente é e a origem de suas marcas nas mãos. Por estar na mira da polícia no mundo humano, além da infinita curiosidade sobre seu mundo e sem falar na traição de Akira, ela parte com o decaído para a capital dos quimeras.

▪ Lembra da Karou “bad ass”?! Esqueça nesse livro… Recuperar a memória e ter sofrido uma perda, transformou-a em uma criatura patética que acreditar em qualquer coisa que qualquer um diga a ela… 🙄 Perdeu completamente sua personalidade… 😒

▪ Akira tornou-se um heroi de sua raça, mas está sofrendo pelas consequências de seus atos. Entretanto, graças a eles também começa a enxergar as coisas sobre diferentes pespectivas. E com a esperança de rever e reconquistar sua amada, suas atitudes mudam, mesmo que isso possa ser vista como traição pelos seus.

▪ Irmãos do Akira 😊 (só achei desnecessário…. Hazel…)

▪ Sinceramente, achei esse o livro mais fraco da trilogia… E meio que fiquei esperando pelo momento em que a Karou deixaria de ser idiota e enxergasse o que realmente estava acontecendo ao seu redor.

▪ Porém, foi nesse livro que descobrimos mais sobre o Sr dos desejos, parte que desde o primeiro livro estava desejando muito que aparecesse. E realmente queria que existisse um spin-off sobre ele.

Sonhando com Deuses e Monstros” – o desfecho para essa guerra entre quimeras e anjos = O inimigo do meu inimigo é meu amigo

▪ entrada de uma personagem “humana” que você já deduz que terá muita importancia na história e no desfecho da guerra;

▪ Quando anjos e quimeras se juntam contra um inimigo maior que eles.

▪ Shippei muitoooo o Ziri com a irmã “do mal” do Akira… 😍

▪ ô casal pra fazer raiva (Akira e Karou) 🙄

▪ Zuzana e Mik mostrabndo que não tem tempo ruim pra se “pegarem” 😆

▪ Me senti como no último filme da série Crepusculo… tanta preparação pra batalha, e no fim das contas, não foi tão grandioso assim..

▪ Desnecessário aquele “drama” final envolvendo o Akira;

Então, apesar dos vários momentos que achei que ou foram “drama” demais pra uma solução simples; ou “drama demais” sem necessidade… Gostei mais desse livro que do volume dois e me agradei com o desfecho geral. Recomendo a leitura dessa  trilogia!

 

LainiTaylor002

Agora e Para Sempre, Lara Jean #3

No meu processo de repostar todas as minhas “antigas” postagens nesse novo lugar, cá estou dando as caras novamente para finalizar essa trilogia encantadora e muito, muito surtante. 😍 Provavelmente, quando eu terminar de colocar tudo aqui (ou em dia), não irei aparecer mais de uma vez no mesmo dia com postagens, mas até lá… 😆 Não desistam de mim, me aguentem, ok?

 

Título: Agora e Para Sempre, Lara Jean / Always and Forever, Lara Jean
Série/Trilogia:
Para Todos Os Garotos Que Já Amei #3
Autora: Jenny Han
Editora: 
Intrínseca
Filme: Ei, Netflix.. 2020? 😍
Gênero:
Romance
Inicio:
24/08/2018
Término:
26/08/18
Rating: 🖤🖤🖤🖤

Notas (pode conter spoilers):

  • Avanço no tempo, e o Dr. (pai das irmãs Song) está suuper namorando a vizinha… e provavelmente com um pé no altar também.
  • Lara Jean & Peter super apaixonadinhos, curtindo o namoro e fazendo planos para o futuro… Fica bem claro que ela não irá pra mesma faculdade dele, se não cadê a treta, né?!
  • E depois que as cartas das faculdades chegam, Lara Jean se vê perdida quando sua primeira opção não acontece… Perdida mesmo! Sem planos de contingência.. (E lá vamos nós de novo para todo mundo querendo que ela faça alguma coisa, ao mesmo tempo que ela evita resolver de fato o problema e só fica empurrando com a barriga…)
  • Peguei raivinha da Margot implicando com a namorada do pai (entendo q ela estava se sentindo excluída, mas francamente… ela que decidiu ir pro outro lado do atlântico, então não deveria querer exigir que as irmãs tomassem o partido dela!)
  • Mãe do Peter mostrando as garras… (só me lembrei dos meus dramas asiáticos, a mãe dos protas ricos… kkkk) e genteeee, que pena da Lara Jean (só eu acho que ela deveria ter aberto o jogo logo de cara com o Peter ao invés de simplesmente terminar com ele?! dialogo é tudo!)
  • Sinceramente, apesar de todos os momentos que shippei e surtei, esse último livro foi o mais fraco para mim.

 

“É assim que acontece? Você se apaixona e nada mais parece assustador, e a vida é apenas uma grande possibilidade?”

– Always and Forever, Lara Jean

 

Sr. Chefe do Netflix, ainda não te pedi nada nesse ano, então, quero filme do terceiro também, tá? 🙏

 

3

P.S.: Ainda Amo Você #2

Então, depois de surtar no filme, devorar o primeiro livro, tive que sair desesperada atrás dos outros volumes porque eu não tinha. E estava super na expectativa em continuar a história de Lara Jean e Peter, acabei tendo a sorte de encontrar uma promoção dos ebooks e os arrematei por apenas R$8 (os três! 😆). Sim, estou contando vitória aqui.. (ou tentando, porque não achei o ebook de graça na época e acabei achando agora 😒)

 

Título: P.S: Ainda Amo Você / PS I Still Love You
Série/Trilogia:
Para Todos os Garotos que Já Amei #2
Autor: Jenny Han
Filme: homônimo (2019, né Netflix?) 
Editora:
 Intrínseca
Gênero:
YA
Inicio:
23/08/18
Término:
24/08/18
Rating:
🖤🖤🖤🖤🖤

Notas (pode conter spoilers):

  • Aaahhh, estava certa: o Peter comprou o colar para ela!!! 😍
  • Aaahh, estava certa 2: era o Ambrose que ia surgir nesse livro! (cena extra do filme)
  • Sinto dizer, Stormy, mas sim… É possível se apaixonar por duas pessoas ao mesmo tempo! Fiquei totalmente dividida entre o Peter e o John… 😱 Gente como pode?! Dois fofos! Mas com a Lara Jean sendo paranoica sobre o Peter, acabei me deixando levar nas fofuras do John 😅 (e olhe que ficava imaginando o Noah pra tentar manter a fidelidade.. kkkk)
  • Aaah, estava certa 3: sobre quem iria ser o tal neto da Stormy hahaha 
  • Peter, por favor, né? ñ vamos ficar escondendo coisas da atual namorada, muito menos se elas têm haver com a ex…
  • Lara Jean francamente… Deixe de ser insegura e paranoica sobre o Peter e a ex dele. Tô ligada que a garota é uma V, mas confia um pouco no cara!
  • Senti falta das interações entre a Lara Jean e os amigos do Peter; em compensação, tive mais Lara Jean & Lucas (amizades.. adoro!)
  • Já quero juntar os amigos para jogar “Assassino” 😂😂 Jogávamos isso, mas era um pouco diferente…
  • O que foram aquelas cenas fofas entre o Peter & Lara Jean?! 😍
  • Ok, preciso do último livro/ebook!!! ❤

 

Março de 2019… já tô aqui subindo pela paredes querendo esse filme logo!!! Será que ficarei divida entre o Noah e … E quem mesmo? Quem vai fazer o John que eu ainda não sei?! 😱

 

006

Para Todos os Garotos que Já Amei #1

Há muitos filmes que prefiro ler os livros que deram origem a história primeiro, apesar de já fazer muito tempo que evito fazer comparação entre ambos por sempre acabar me decepcionando quando gosto bastante do livro. Mas confesso que eu nem fazia ideia da existencia dele até o Netflix (ou algum fofoqueiro de plantão) anunciar que iria fazer um filme.

Não, não sai em disparada atrás do livro, só vi a noticia e pensei “ah, ok.” e só. 😂 Então o filme ficou perto de estrear, começou um zum-zum-zum pela internet, e foi aí que vi o elenco: sim, me refiro TOTALMENTE ao Noah Centineo (sou fã dele desde “The Fosters”). E se ele estar no filme já me animou, ter uma das amigas comendo meu resto de juízo sobre os livros também ajudaram consideravelmente.

Apesar de tudo, só fui ler os livros após ver o filme. 🙄😆 (e estou aqui ansiando pelo segundo filme que já foi anunciado…) E porque eu falei isso tudo antes do post? Não sei, não esperem que esse ‘blá-blá-blá’ aconteça sempre, sou uma pessoa desorientada, às vezes… (louca, sim, quase sempre kkkk)

 

9

 

Título: Para Todos os Garotos que Já Amei / To All the Boys I’ve Loved Before
Série/Trilogia: Para Todos os Garotos que Já Amei #1
Autora: Jenny Han
Filme: homônimo (2018)
Editora: Intrínseca
Gênero:
YA
Inicio:
22/08/18
Término:
23/08/18
Rating: 🖤🖤🖤🖤🖤

Notas (pode conter spoilers):

  • E como os últimos livro/filme desse ano, me apaixonei primeiro pelo filme! 😍
  • Lara Jean é realmente bastante ingênua sobre a “vida real” (tive momentos de girar os olhos a rir demais) 😂
  • Peter é realmente fofo, apesar de não ser muito explícito nesse livro (até porque vemos o lado da Lara Jean)
  • Lara Jean deveria ter deixado o Peter dar um soco bem dado no Josh por ele ser tão imbecil;
  • ñ entra na minha cabeça q vc começa a gostar ou lembra que gosta de outra pessoa logo após acabar o namoro com a pessoa que você diz que era o “amor da sua vida”… Sim Josh, me refiro a você! 😛
  • Margot deveria parar de querer controlar a vida da irmã, e Lara Jean deveria parar de deixar a irmã controlar a vida dela… Helloou é a sua vida Lara Jean!
  • Gostei das poucas interações entre a Lara Jean e os amigos do Peter, só o fato que eles criaram um apelido para ela, significa que eles realmente gostaram dela. (queria que o filme tivesse mais cenas deles!)
  • Chris é bem mais “vida louca” no livro que no filme (se bem que ela mal aparece no filme kkkkk)
  • Eu mataria a minha irmã mais nova se fosse a Lara Jean!
  • Aaaah, por favor que eu não esteja errada e o Peter tenha comprado o colar de coração para a Lara Jean!!!!! 😏 (aquele da loja da mãe dela e que o pai dela disse que foi comprado no Natal….)
  • Gostei muito do filme (esperando a continuação 🙏) e pirei legal quando descobri que o final do livro não era assim tão “fechadinho”!

 

000