Duologia: Tabloid Princess

Hello 😁
Como vocês tem passado? Como anda a quarentena na cidade/país de vocês? Aqui em Recife continuamos em nossas casinhas, e apenas poucos estabelecimentos ainda estão funcionando. Até os idosos que andavam passeando despreocupados parecem estar se contendo 😂 CORVID-19 a parte, hoje venho comentar sobre uma duologia que descobri por a caso, e terminei de ler no finalzinho de Abril.
Partiu?!

Leia mais »

O Herói Perdido (Heróis do Olimpo #1)

Hellou! 😀

Quase que minha semana de entrega de provas/trabalhos atrapalha a minha leitura, mas se era para atrapalhar uma das minhas paixões, só ficou no caminho dos meus dramas (tenho alguns pendentes para terminar). De qualquer modo, finalmente, essa semana tensa já passou e posso voltar a ativa em tudo. Consegui terminar a primeira série “Percy Jackson e qualquer coisa” que eu já havia lido antes, e agora, estou começando essa “Herois do Olimpo” que é como uma segunda parte, mas com novos personagens. Alguns livros dessa série tenho certeza que já li (os primeiros, por exemplo), mas estou na dúvida se cheguei a ler o último. Foi por volta dessa época que deixei de acompanhar os livros do Rick Riordan… Uma imbecilidade da minha parte.
Partiu?!

Leia mais »

O Último Olimpiano (Percy Jackson #5)

Hellouu 😁

Eu e meu irmão mais velho – Leo – sempre gostamos muito de mitologia, então, não era pra menos que iriamos adorar um livro que misturasse o assunto do nosso interesse com uma ficção/fantasia diferente. Lembro que nem demos tanto bola quando o livro saiu aqui no Brasil, mas acabamos ganhando o primeiro livro de presente e… uau!
Devorei o livro em um dia apenas e passei para ele com um post-it na contra-capa “você precisa comprar os outros!” Lembro que ele foi no meu quarto (porta ao lado da dele) e perguntou “por que você não compra?”, respondi na cara de pau “porque já tô gastando dinheiro em outras séries e você não tá comprando nenhuma no momento”. Não é sempre que funciona, mas, funcionou! 😂 Na ocasião, quatro livros já tinham sido lançados, e ele os comprou! E assim, nos tornamos fãs do Rick Riordan. 💚

Último livro de “Percy Jackson e os Olimpianos”, primeira parte da história desse garoto meio-sangue filho de Poseidon.
Partiu?!

Leia mais »

My Life with the Walter Boys

Helloou 😁

Sim, acabei dando mais uma pausa em “Percy Jackson” para ler outro ebook de romance 😂 Entrei na vibe depois de surtar com a “pausa anterior” 😂 Mas ainda continuarei com meu plano inicial de reler “Percy” até onde parei e continuar a ler os que nem cheguei perto do Rick Riordan. Fighting!

Um tempo atrás, li os livros da Erin Watt, onde a protagonista acabava indo morar na casa de um amigo de seu pai e seus cinco filhos – se não me engano – maravilhosos (está nos meus planos reler esse ano e comentar aqui sobre essa série também)
Então, quando eu vi esse livro aqui, achei que poderia gostar.
Partiu?!

Leia mais »

The Upside of Falling

Hellooou 😁

Em meio a minha “maratona literário do Rick Riordan”, tive que fazer uma pausa por conta da quantidade de trabalhos para entregar (tive a impressão que os professores estavam nos punindo pela quarentena.. #fato). Mas logo quando estava prestes a retomar, encontrei esse ebook aqui e acabei dando mais uma – leve, dessa vez – pausa na maratona para lê-lo.
Partiu?!

Leia mais »

O Mar de Monstros (Percy Jackson #2)

Hellou!

Cá estou eu ainda na vibe do #RickRiordan, e bem, parece que minha “fome por livros” está voltando ao normal. Reler uma série que eu gostava, realmente, teve o efeito que eu esperava. E ainda me fez lembrar que havia outras séries do mesmo autor que eu ainda não havia lido, então, uma coisa ajuda na outra, né? Mas vou deixar de lengalenga e partir para o livro 2!
Partiu?!

Leia mais »

O Ladrão de Raios (Percy Jackson #1)

Hellou!

Comentei ao longo dos meses que minha temporada para livros andava meio fraca, só estava tendo animação para focar nos dramas e series, às vezes, um filme, mas nada de livros… Eis que ontem, decidi reler uma série que gostei muito na minha adolescência, ou perto disso, e não é que meu animo parece ter voltado?! 😆
Inicialmente pensei em reler Harry Potter, já que passei o finde maratonando os filmes com Pushi (meu primo-irmão), mas como meus livros não estão aqui (Recife) e não tenho os ebooks da série, parti para a mitologia grega mesmo!

Uns anos atrás, quando esse livro foi lançado e li a série pela primeira vez, cheguei a escrever sobre ela no meu antigo blog, mas como ele não existe mais, decidi rescrever aqui.
Partiu?! 😆

Leia mais »

Serie: Parasol Protectorate – Gail Carriger

Apesar de gostar muito dos livros de fantasia, sobrenatural e ficção, nunca tinha lido estilo “steampunk“, ou seja, não fazia a menor ideia do que era isso.

Steampunk também conhecido como Vapor Punk é um subgênero de sci-fi, que ganhou fama no final dos anos 1980 e início dos anos 1990. Trata-se de obras ambientadas no passado, no qual os paradigmas tecnológicos modernos ocorreram mais cedo do que na história real (ou em um universo com características similares), mas foram obtidos por meio da ciência já disponível naquela época – como, por exemplo, computadores de madeira e aviões movidos a vapor.”

(definição segundo o wikipedia)

Meu primeiro contato com o gênero no mundo literário foi através dessa série da Gail Carriger. Eu já tinha lido os dois primeiros livros dessa série um tempo atrás, mas tive que voltar à eles para dar continuidade na história, pois já não sabia em que pé acabou cada livro. E como li em sequência, vou fazer um post único, meio resumão da série toda, ok?

Leia mais »

Moon Called – Patricia Briggs

Faz muito tempo que quero começar essa série, mas acabo passando outros livros (ebooks) na frente. Sempre gostei de livros que envolvessem o sobrenatural, a fantasia e até aquelas pitadas de romance, e toda vez que via em algum canto comentarem sobre a Patricia Briggs, achava que ela seria uma autora que traria isso para mim.
Como acabei viajando em Janeiro e seria impraticável levar vinte livros na mala, peguei meu kindle e fui dar – finalmente – uma chance para os ebooks encalhados ou simplesmente esquecidos dentro dele.

Leia mais »

Tea of Summer

Passei uns três séculos sem tocar em um livro/ebook/novel para chegar nessa semana e ler uns cinco seguidos… 😂 É sou dessas, ou oito ou oitenta. E depois de terça e quarta lá vem aqui com mais um novel chinês. Tenho que dizer que nos primeiros capítulos me veio um pensamento “hum, já li isso antes” e “epa, essa não era a história do livro dessa semana?”

Mas a medida que fui lendo, e vendo que de fatos havia muitas similaridades entre este livro e aquele que postei na quarta (não sei que autora se inspirou em quem….), ainda assim, havia coisas diferentes. E acabei gostando de ambos os livros.

Leia mais »

Really, Really Miss You

Na vibe do meu amorzinho de Julho (“Go Go Squid“, pra quem não lembra!), por acaso me deparei com mais um novel da mesma autora, e claro que tive que conferir. Pelo que entendi, este novel teria sido a “inspiração” para a criação de “Go Go Squid“. O que é engraçado já que é a mesma autora… 😂

Título Original: 很想很想你
Autor(a): Mo Bao Fei Bao 墨宝非宝
Gênero: romance
Inicio: 19/08/29
Término:19/08/29
Rating: 🖤🖤🖤🖤
Encontrado: traduzido para inglês

Leia mais »

The Little Witch’s Sure-fire Techniques

Às vezes tô na vibe dos dramas, às vezes tô na vibe dos livros e às vezes tô na vibe de absolutamente nada. 🤣 Mas como um kdrama que estou acompanhando acabou nesse fim de semana, e ainda estou tentando superá-lo (criei tantas teorias maravilhosas com uma amiga!!), acabei indo parar nos novels (de novo).

Pelo que entendi (no site que estava lendo a versão traduzida), esse novel originalmente foi lançado numa versão seriada com nomes e locais Japoneses. Durante a publicação, o título mudou para “Afternoon Lavender”, e passou a conter lugares e nomes chineses.

Leia mais »

Ninja Girl

Voltei com mais um livro da Cookie O’Gorman… Eu disse que vocês me veriam após terminar de lê-lo, coisa que fiz no dia seguinte (ou melhor, na madrugada seguinte) após aquele que postei ontem 😂 Semana dos livros, aproveitando minhas férias para colocar as leituras em dia, e confesso, que acabei ignorando um pouco meus dramas… Meio que estou esperando que a maioria dos que eu estava acompanhando termine para poder maratonar 😂

Título Original: Ninja Girl
Autor(a): Cookie O’Gorman
Editora: independente
Gênero: romance – YA – ficção
Inicio: 10/07/19
Término: 11/07/19
Rating: 🖤🖤🖤🖤

spoilers

Snow-Soon Lee tem dezessete anos e apenas um desejo a ser realizado: ser a próxima Bruce Lee. Sua mãe tem uma academia de artes maciais, onde ela dá aulas durante a semana. Ela se importa mais em treinar para realizar seu sonho do que “fazer coisas de menininhas”, e isso, inclui procurar garotos para ficar.

Em mais uma “noite das garotas” que ela foi obrigada a comparecer por seu melhor amiga, Min, ela acaba beijando um garoto completamente estranho no cinama para provar que não é uma tomboy, consegue ser expontanea e, claro, conseguiria passar pelos seguranças do mesmo com suas habilidades. Ela só não esperava encontrá-lo no alguns dias depois na escola privada que sua academia acabou por fazer uma apresentação.

Muito menos que o dito cujo iria não só reconhecê-la como acabar frequentando as suas aulas de defesa pessoal. Então, ela descobre que ele, Ash, é o filho de um candidato ao senado que vem recebendo ameaças via correio. E apesar de ser bastante complicado se concentrar em alguma coisa além de como ele a faz sentir, ela acaba sendo contratada pela mãe dele para ser sua nova guarda-costas.

Eu preciso começar dizendo que gostei muito desse livro simplesmente pelo fato de haver dois narradores!!! 😍Sim, temos tanto a visão da Snow quanto a do Ash!! E simplesmente amo quando isso acontece (está aí “Hopeless” pra provar o quanto amo isso!). E também porque é ele quem acaba apaixonado primeiro… YES! (não acontece tanto quanto eu gostaria, mas amo quando rola…)

A Snow é super preparada para derrubar qualquer cara no chão, menos pra lidar com “sentimentos adolescentes”. Não é que ela não goste de “coisas de meninas”, porque bem, ela gosta.. Ninguém sabe disso, mas ela gosta. A questão é que ela realmente quer se a nova Bruce Lee e dá um duro danado para isso se tornar realidade. Então ela beija um desconhecido e acaba com ele na aula dela a chamando de “garota ninja” o tempo todo.

Mas Ash não é qualquer garoto. Ele é rico, bonito, estuda em um colégio particular, tem um sorriso e abs de matar… E na percepção de Snow, garotos como ele não querem saber de garotas como ela. Ainda bem que Ash não é qualquer garoto, e ela também não é qualquer garota. Porque ele está sim disposto a beijar o tatame se isso significar ter ela por perto.

E eu amei a relação deles… Porque não foi forçada. Tipo, ela beijou ele, ele ficou interessado (ela também apesar de negar), aí eles se reencontram, e tudo que ele mais quer é conhecer aquela garota ninja (sim, ele ainda quer beijá-la também, mas acima de tudo, ele quer conhecê-la). A medida que eles vão se conhecendo, ficando amigos, brigando, passando por problemas juntos é que eles vão gradativamente se apaixonando (mais) um pelo outro.

Os melhores amigos dela, Bae Bae & Min, também foram uma presença boa na história… Bae Bae sendo aquela cara forte, aparentemente não tão animado que a trata como uma irmã e deixa claro que faz qualquer coisa para protegê-la. Enquanto a Min, é aquela amiga louca, pau pra toda obra, que pode até não saber lutar artes marciais quanto os outros dois, mas não vai deixar de chutar a bunda de quem não merece.

Personagem dispensável desse livro? O nome dela é com N (sim, esqueci de novo kkkk), mas ela é supostamente uma das amigas da Min que sempre está nas noites das garotas. Digo supostamente porque ela é uma pessoa bastante nojentinha… Ela passa mais tempo colocando as pessoas pra baixo do que qualquer outra coisa, inclusive a própria “amiga”, já que ela deixa claro que não é amiga da Snow. A única coisa de útil que fez no livro todo foi provocar o beijo inicial da Snow com o Ash.

Então, mais um livro com história levemente clichê, sem grandes mistérios, sem grandes confusões, e sem rivais amorosos 🙏 Tava precisando de um tempo dos triângulos e quadros 😂 Acho que estou virando fã dessa autora… Adolescente leiam, adultos também! Um pouco de leitura leve não mata ninguém!

🔲 Até a próxima!

Adorkable

Sabe quando você está na vibe de ler (ou ver) aquele clichêzinho bobo?! Pronto, foi assim que eu estava ao me deparar com esse ebook. Nesses momentos, eu realmente torço para o clichêzinho ser ao menos bem escrito e um tantinho divertido, afinal, ninguém merece só mais o mesmo de sempre sem nada a acrescentar, né? Que bom que não foi o que aconteceu com esse livro.

Título: Adorkable
Autor(a): Cookie O’Gorman
Editora: independente
Gênero: romance – ficção – YA
Inicio: 10/07/19
Término: 10/07/19
Rating: 🖤🖤🖤🖤

spoilers

Sally e Becks são amigos desde criança, suas mães melhores amigas, a familia dele é a família dela e vice-versa… vocês entenderam. Então, para suas mães é quase normal imaginar o dia em que esses dois vão deixar de viver na “friend zone” e passar para algo mais afetivo… menos pra eles, ou melhor, é o que Sally pensa ao menos.

A mãe de Sally é planejadora de casamentos e se juntou com a melhor amiga da filha (que como sempre esqueci o nome) para tentar, enfim, encontrar um genro. Afinal, sua filha já está quase indo para faculdade e não tem namorado. Isso é bastante ruim (no conceito da mãe dela).

Depois de sofrer na mão da BFF e de sua própria mãe numa fila desesperada de pretendentes ruins, Sally já está cansada disso tudo, mas por mais que continue dizendo a ambas, elas parecem não acreditar e muito menos estarem inclinada a desistir da tarefa. Eis que a solução surge quando após um outro péssimo encontro e uma quase queda pra terminar a noite, Becks, seu Becks, a salva dessa mesma queda.

Então no dia seguinte, uma grande parte da escola parece acreditar que, enfim, esses dois resolveram avançar o nível da relação. E é aí que Sally tem a ideia de continuar com a história, afinal, se ela já tiver um namorado, ela não precisaria ir ao encontros que armam para ela, não é? Mas primeiro, ela vai ter que convencer seu cobiçado melhor amigo a deixar as outras garotas de lado e entrar nessa farsa junto com ela.

Para a felicade dela, Becks não só aceita como parece bastante interessado em ajudá-la a com a história. E como a melhor amiga dela não acreditou nenhum pouco nesse relacionamento, até treinos ele insiste que ela precisa ter. Sally deveria estar pulando de alegria por todo o plano está dando certo, certo? Errado!

O problema é que ela é apaixonada por ele, sempre foi, e quanto mais eles fingem, mas balançada ela fica… E quanto mais real ela quer que seja, mas ele parece querer que não seja.

Como eu disse… Um clichêzinho, né? Quem nunca viu essa história antes?! Melhores amigos desde criança; um virou um gato cobiçado, a outra uma “estranha” geek; namorado fake; um gosto do outro… ops.. Muito rolo.

História clichê? Sim. Livro ruim? De jeito nenhum!

Gostei muito do livro, não conhecia a autora ‘Cookie‘, e adorei a narrativa dela, sem muito enfeite, sem muita enrolação, sem muita delonga… Mas cativante e interessante. Gostei muito dos personagens também, apesar de ter pego uma raiva da BFF da Sally (que até o nome eu esqueci), afinal e daí que a amiga não queria ter um namorado?! Pelo amor, precisava ficar fazendo tanta armação… Ah se fosse comigo, ia fechar o tempo num instante! 😂

A Sally, por mais que tente passar a sensação que não é bem assim, tem muita insegurança e pouco de baixo estima… Ela não consegue ver que atrai sim a atenção dos garotos, na cabeça dela, ela só é uma estranha que ninguém quer chegar perto. Por isso, ela demora mil anos – praticamente o livro inteiro, vamos ser sinceros – pra começar a somar 2+2 e cair a ficha para algumas questões importantes.

O Becks é aquele amigão sabe? Aquele para todas as horas e momentos… Literalmente inseparável… Ele joga futebol, é a estrela do time praticamente, e isso só já bastava para ele ser popular (como nós sabemos), mas ainda tem o fato que ele é bonito. Tem várias meninas atrás dele, mas mesmo assim, ele não troca a Sal por ninguém. Ele acompanha ela no armário, manda sms e liga todo dia. Quer saber dos encontros furados dela, está disposto a consola-lá e agradá-la. Mas será só isso mesmo?! 🤔

A mãe e a amiga dela eu confesso que peguei ar. Sim, eu entendo que elas pensavam que estavam fazendo tudo para o bem da Sally… Mas pelo amor, deixa a menina em paz. Francamente! Tenho certeza que se eu tivesse estado no lugar da Sal, teria dado uns bons gritos e vivido estressada com essas duas. Ao menos a mãe dela sempre foi #TeamBecks e acredita logo na farsa, deixando a garota em paz por um tempo.

O Becks tem quatro irmãos (pelo que consegui entender), todos mais velhos que ele, e todos doidinhos pela Sal… Mas calma, não nesse sentido. Todos os quatro (Cassey, Leo, Ollie e Thad) a veem como uma irmã mais novo e estão dispostos a bater em qualquer um que a faça sofrer, mesmo que isso signifique o próprio irmão biológico deles. Ao mesmo tempo, eles também são os primeiros a tirar o maior sarro – sempre que possível – do coitado do Becks. Amo quando há irmãos na história, principalmente desse tipo… Aquela irmandade boa e divertida.. O tipo que tenho com meu próprio irmão!

O único personagem que quero entedender até hoje porque raios apareceu na história é o pai dela. Vejam bem, os pais dela são divórciados, desde o começo ela fala que o pai dela é o escroto e foi por isso que a mãe se separou dele. Ela também deixa claro que apesar deles morarem na mesma cidade, ele nunca deu a mínima para ela.

Então, na primeira cena que o pai aparece… Descobrimos que ela falava a verdade, ele é um completo escroto. Dei graças quando ele não voltou a aparecer, pensei que nem ia surgir mais no livro, mas aí ele apareceu de novo. Aí eu pensei: “bom, agora ele vai mostrar o mínimo de consideração pela filha, ao menos isso… só pode.

Rolou? Claro que não! Uma vez escroto, sempre escroto! Affê! Presença inutil e desperdicio de espaço no livro, só acho! Ele literalmente não acrescenta nada na história, então, D. Cookie, não tinha porque gastar tempo com ele, viu? Só acho!

Enfim, gostei muito do livro! Achei o ebook na internet, mas não tinha em português, li em inglês mesmo… Divertidissimo! Já comecei a ler o outro livro da autora que achei, não, não é uma continuação… Só um outro livro mesmo!

Nos vemos quando eu terminá-lo!

🔲 Até a próxima!

Seal Song

Na vibe da mitlogia do fundo mar… Brincadeira, é só porque acabei achando os dois (esse e o de ontem) livros no mesmo dia 😂 Digamos que este aqui foi quase um “brinde”, já que não sabia nem que existia quando me deparei com ele online no fim de semana. Leitura era tão rápida que passei na frente dos meus “relendo” (vulgo série A Mediadora).

Título Original: Seal Song
Autor(a): Andrea Spalding & Pascal Milelli
Editora: Orca Book Publishers
Gênero: infantil
Inicio: 06/07/19
Término: 06/07/19
Rating: 🖤🖤🖤🖤

⚠ pode conter spoilers

Seal Song” é um mini livro, tão curto que só contém quase treze páginas. Ele nos conta a história de uma amizade entre um garoto chamado Finn que ama nadar com as focas em seu local secreto, e uma selkie chamada Sheila.

Segundo a mitologia, diferente das sereias que são metade humana e metade peixe, as selkies teriam a forma de focas e uma vez em terra, poderiam tomar a forma humana. A história de acordo com o local: uns dizem que uma vez em terra elas seriam proibidas de entrar em contato com a água do mar, caso contrário, o chamado do mar as obrigariam a retornar a sua forma original; outros, dizem que elas ficariam em sua forma humana se tivessem sua “pele” roubada.

Finn é filho de um pescador que gosta de passar seu tempo com as focas locais, todo dia ele vai para seu local secreto e pede para a mesma foca cantar a música dos selkies (ou seja, ele acredita que a foca seja uma selkie), mas a dita cuja nunca canta. Um dia, ao chegar no local ele percebe que “sua foca” não está, apenas para descobrir que ela ficou presa em uma antiga rede de pesca.

Juntando toda sua coragem, o garoto mergulha para salvar o animal, tendo esse perdido suas forças devido ao tempo preso, o jovem se habilita a roubar os peixes de seu pai para alimentá-lo. Durante o tempo que cuida do animal, Finn cria um elo com o mesmo, e deseja que ele pudesse ficar na terra, onde eles seriam inseparáveis. Quando a foca enfim melhora, retorna ao seu habitat natural.

Mas no dia seguinte, no local que ele costumava encontrar a foca, encontra uma misteriosa garota que se diz chamar Sheila. Os pescadores antigos dizem que ela é uma selkie: uns dizem que ela trará sorte para o pai de Finn, outros apenas ficam com medo. A medida que o tempo passa, o pai de Finn realmente tem sorte na pescaria; Sheila passa seus dias brincando com Finn, a não ser quando ele tem que ajudar o pai, então ela fica uma distância considerável da água do mar.

Eis que um dia, Finn avista um cardume de peixes, ignorando os protestos de Sheila, entra em seu barco, vai atrás dos mesmos e acaba sendo pego em uma tempestade. A amiga grita para ajudá-lo a se guiar no mar, mas em vão. Os ventos não deixam que sua voz o alcance, ela corre para as portas dos pescadores avisando do problema. Percebendo então qual seria a única chance do menino, ela enfim, canta a canção das selkies.

Quando a tempestade passa, Finn acorda na praia ao lado de uma foca… Não qualquer uma, a sua foca. A mesma que ele salvou, a mesma que ele cuidou, a mesma que ele brincou durante dias na terra… Sheila.

Se o livro de ontem prometeu mais do que foi capaz de dar (se fosse uma pessoa seria um político 😂), esse aqui nem chegou a prometer, afirmou e entregou. Tão curtinho, mas tão apaixonante! 😍 Sim, queria mais dessa história. Queria mais de Finn e de Sheila. Queria mais um pouco dessa mitologia que acho incrivelmente apaixonante e interessante.

Treze páginas não é suficiente para se conhecer um personagem a fundo, mas o garoto Finn mostrou-se corajoso e leal a sua amizade. Assim como a misteriosa Sheila, que foi para a terra por conta do desejo dele, e voltou ao mar para salvá-lo, mesmo sabendo que jamais poderia voltar a falar com ele como antes.

Se não me engano, a mitologia das selkies é irlandesa… Ou ao menos teve seu inicio por lá. Eu queria ver mais séries, filmes e livros sobre elas! 😍

Ah, descobri depois que o livro é para crianças e ilustrado… Mas como vi o ebook, este não tinha ilustrações… Já quero esse livro para mostrar para minha sobrinha. Ela ama bichos!

Se alguém souber onde encontro esse livro ilustrado me avisa!
🔲 Até a próxima!

Sea Change

De todas as mitologias existentes no mundo (e sabemos muito bem que são muitas 😂) aquelas relativas a sereias, selkies e coisas do gênero são as que sempre me cativaram mais. Então, quando meu caminho acaba cruzando com algo haver com o assunto, fico logo super interessada em conferir. Eis que esse livro já estava marcado no meu goodreads um tempão e nada de achá-lo (de graça) na internet… Felizmente, durante esse finde, finalmente consegui lê-lo.

Título Original: Sea Change
Autor(a): Aimee Friedman
Editora: Point
Gênero: YA – fantasia
Inicio: 05/07/19
Término: 06/07/19
Rating: 🖤🖤🖤- 🖤

pode conter spoilers

Miranda Merchant tem dezesseis anos, é absolutamente ótima em ciências e não tanto assim com meninos, apesar de ter deixado um ex-namorado e uma ex-melhor amiga em NY. Após o drama do assunto “ex-namorado” e “ex-melhor amiga” que ela se recusa em falar ou até mesmo pensar, ela está bastante feliz em ter a desculpa de passar seu verão bem longe de casa.

O destino de seu verão encontra-se na Georgia, mas precisamente na Ilha Selkie, local que sua mãe e tios vieram a crescer. Acontece que sua avó materna (Isadora) faleceu, deixando a casa para sua mãe, e esta retornou a ilha após alguns anos afim de resolver as questões ao testamento da avó de Miranda, Isadora.

No local, Miranda acaba encontrando novos amigos, além de uma ilha cheia de misterios e uma história local muito fantasiosa para a cabeça de uma cientista. Ela também acaba conhecendo o misterioso Leo, quem desafia tudo que parece saber, incluindo garotos, amizades e a própria realidade.

Além de aparetemente se tratar de sereias/selkies, tenho que confessar que a capa desse livro me conquistou completamente… Sério mesmo! E lá trás, sei lá quanto tempo atrás, quando esbarrei com ele no goodreads, ela foi um dos motivos por me fazer querer lê-lo.

🔳 Vamos aos pontos incomodos do livro:

Sabe aqueles livros que tem uma premissa super interessante? Bom, esse livro tem! Tem tanto que me animei logo de cara. Mas como eu disse, a realidade é outra. Ele promete mais do que cumpre. O que deixou tudo bem decepcionante pra falar a verdade.
Se ele fosse uma série, talvez tivesse sido bem melhor, história tinha para isso. Mas infelimente, ficou só em um volume que deixou a desejar.
O fato da personagem ser uma adolescente não justifica o tamanho da imaturidade e controversias existentes no livro. Como assim?!
Uma hora ela está super interessada no garoto A. Aí ela conhece o garoto B e num único encontro, ela está o quê? Sim, apaixonada por ele. Mas então ela começa a desconfiar que o garoto B não é quem diz ser.. E decide se jogar para o garoto A. Tipo, não há conversa, não há momentos de reflexão… Há apenas uma garota imatura querendo evitar um problema que ela nem sabe se é um problema mesmo. 😒
▪Por que todo livro “YA” (ou a maioria deles) tem que ter esses romances instantaneos?! Bateu o olho e já é o amor pra toda a vida!! 🙄
Cadê a parte que as pessoas se conhecem ou ao menos trocam mais de duas palavras antes de se apaixonarem perdidamente?!
O passado da mãe dela é sempre jogado como se tivesse algo suspeito, como se tivesse algo que tanto Miranda como nós precisavámos saber… Aí fica numa enrolação eterna pra enfim, meio que jogar algo e não explicar para que tanta enfase no babado. 😒
Quase sempre a autora remete a história mistica da ilha, onde seus primeiros habitantes seriam sereias/selkies ou descendentes deles. Como todo fato baseado em um mito, continua sendo mistico até o final. Jamais descobriremos se era real ou não. Fica assim subentendido, sabe? E se tem uma coisa que me irrita mais do que não mostrar, é deixar subentendido (“Age of Youth 2” está aí para provar isso!).
O conflito entre Miranda e a mãe dela pareceu bem forçado, sem realmente ter uma razão para o mesmo existir.
Não era pra ser perigoso?
Sempre tem um personagem que refere-se àqueles personagens locais (os supostos descendentes das criaturas mitologicas) como “perigosos”. Tipo, não ultrapasse para a área deles que algo ruim pode acontecer.. Enfim, os avisos se mostraram bastente exagerados já que algo perigoso jamais aconteceu.

🔳 E aí?!

▪ Apesar de todos os problemas que citei acima (e mais alguns que possa ter deixado de fora), o livro não é ruim de se ler. Ele tem uma leitura agradável e vira-e-mexe com aquele ar todo de fantasia.
Se fosse resumi-lo em uma palavra diria que ele é “frustrante”. Ele é o típico livro que lhe promete um mundo, para no fim, lhe jogar apenas algumas migalhas.
Eu leria se soubesse que era frustrante?! Talvez, se não tivese outros na fila.
Porque não é sempre que consigo achar um livro que se trate de sereias/selkies. E porque como disse a leitura dele não é ruim, só o desfecho mesmo.
Me arrependi de ler agora que achei isso? Não.
Pelo mesmo motivo que citei acima.

🔲 Até a próxima!