Fate: The Winx Saga S01

Bonan Tagon!

Se tem uma coisa que eu gosto é vagar aleatoriamente no youtube… Eis a “rainha” das coisas aleatórias, nem sempre estou “assistindo” de fato, parece estranho, mas algumas vezes, fico “ouvindo os vídeos”, enquanto faço outras coisas. Então, num desses dias – super comuns e normais – me deparei com um “zum-zum-zum” de uma a galera surtando e aguardando essa série que estrearia no netflix nesse ano.

Bom, confesso que o nome me pareceu familiar “winx”, mas demorei mil anos – até ver um desses videos falando da série – pra cair a ficha sobre ser a adaptação do desenho italiano. Em minha defesa, nunca vi um episódio desse desenho na minha vida! hahahah Fazer o quê?! Mesmo viciada em desenhos | animes | animação, acho que quando Winx começou a passar, já não era um tempo que isso me atrairia. Chuto. Nem o ano de estreia fui catar. (Sorry!)

Enfim, não faço parte da galera suuuuuper entusiasmada com a estreia dessa série, mas estava ainda na minha jornada na plataformaE bem: série adolescente com magia, fantasia e claro que tive que assistir.
Let’s!

Se você é como eu e nunca nem parou pra ler sobre “winx”, então partiu para a história (versão série netflix) da série…

Bloom é uma adolescente (juraaa?!) supostamente humana, mas que descobre por meio de um incidente terrível que ela tem poderes de fada, e não qualquer poder, fogo. Então, ela cai de paraquedas num mundo que até então nem sonhava existir. Mas ela simplesmente não sai por ai fazendo magia, pelo contrário, é enviada para um colégio para aprender a controlar seus poderes que ela evita a todo custo usar.
Nesse internato, ela acaba conhecendo outras fadas com outros poderes, além dos chamados “especialistas” (ou coisa do tipo) que basicamente são uns soldados que não tem poderes de fada, mas as protegem.

O babado começa a fica mais interessante, quando ela descobre – por meio de comentários de amigas – que seus poderes são fortes demais pra uma “mera humana”. Crescendo acreditando que era um “bebê milagroso“, mas na verdade, ela é uma “changeling” (criança trocada). Seus pais humanos não seus verdadeiros pais, e seu sangue é totalmente fada, provavelmente de uma linhagem bem poderosa, mas que obviamente nem ela e nem nós sabemos qual.

Junta essa história de “changeling” com uma “aborrecente” obcecada para desvendar mil anos de segredos, sem controle de seus poderes em uma escola cheia de adolescentes com poderes… E claro que vai dar rolo! Ainda mais se você juntar cinco meninas em um mesmo quarto, quando além de seus poderes, suas personalidades também são completamente opostas. Então sim, temos treta, amizade, egoísmo, romance, treta envolvendo ex-cabulosa, tretas “políticas” de uma socidade que ainda não entendemos bem (pessoas como eu que não viu a animação); casais secundários fofos… Ou seja, a velha série adolescente que amamos odiar.

No Geral:

Não tem sentido fazer comparações com a animação que nunca vi, então vamos só focar na série..

  • Apesar de gostar muito de mitologia, já ter lido alguns livros sobre esse tema.. Confesso que as fadas ou Faes, acabam ficando meio esquecidos… (com exceção da Tinkerbell hahaha) Então, só por isso, a série me chamou a atenção, por ter um lado menos “Bibidi-Bobidi-Bu” (sim, referências… hahaha fui longeeee!).
  • Confesso que lembrei de “Vampire Academy” com a história da Bloom chegar no colégio interno, e ter aquela galera meio-soldados (especialistas ou coisa assim) que protegem as fadas. (e se vocês não sabiam, eu amo essa série da Richelle Mead… aguardando uma série decente até hoje!!! OLHA A DICA NETFLIX!!!)
  • No quesito romance principal: Bem, não há nenhuma surpresa que o primeiro cara que aborda a prota DO NADA assim que ela brota no lugar será o par dela, né?! Afinal, Fae ou não… Não deixa de ser uma série adolescente… hahaha

Vou dividir por partes e falar dos personagens, ok?!

  • Bloom (fada de fogo) – OMG! Eu querer matar uma protagonista não é nenhuma novidade, mas essa criatura aqui… Podia ser um pouquinho menos egoísta?! Beleza, eu entendo que você acabou de descobrir que a sua origem não é o que pensa e fica obcecada em descobrir isso, mas… Helllooouuu!!! Não existe só você, pelo amoooor!!! As amigas ajudam ela várias vezes, por sinal, é graças a um comentário da Aisha que ela descobre a verdade, e quando a amiga precisa.. a Bloom é “olha, eu sou uma changeling e mais importante que você já que sou a prota da história, se vira, fui!” ¬¬ Ela tem uma mudança de comportamento pro final da temporada (graças!!)
  • Aisha (fada de água) – ela é a típica nerd inteligente que cobra muito de si mesma, e sempre tenta ser a melhor em tudo. Como as outras, ela tem mais controle sobre seus poderes, mas ainda assim, não é tão poderosa e por isso, sempre fica cada vez mais se cobrando. É ela quem faz amizade primeiro com a Bloom e quem comenta sobre o quão forte são os poderes dela. Gostei da personagem e quero mais foco nela na próxima temporada, pfv!
  • Stella (fada da luz) – ela é uma princesa e age como tal. Além de ser a ex do cara que obviamente vai ter um rolo com a Bloom. Então, a galera pode ter um ranço dela no inicio, mas quando você percebe o medo que ela tem da mãe.. Dá pra suspeitar que o buraco é mais embaixo. Sim, por ser uma “princesa”, ela sofre com as preções da mãe e acaba descontando nos outros. (Tô justificando?! Não, se sobrasse pra mim, enfiava a mão na cara… mas… Série adolescente é assim, né?! hahaha)
  • Musa (fada do ar, ou coisa assim) – ela divide o quarto com a Terra que fala pelos cotovelos, enquanto essa daqui vive tentando fingir que não ouve ninguém por ser uma “empata”. Ou seja, ela sente o que os outros sentem. (já tive pena da coitada…) Mas aos poucos ela vai se permitindo “conviver” com as outras, e um belo dia, ela descobre que tem um garoto na escola que a atrai, e passa tentar stalkear o mesmo. Também é graças a Aisha que ela conhece o próprio, e formam o casal secundário que eu adorei!
  • Terra (fada da terra, dã!) – o pai dela é professor na escola (e tem uns mil segredos com a diretora da escola.. apesar da cara de “nerd e inútil” e você imaginar q ele seria o típico cara que não faz nada de errado, mas pode ser “pau mandado”.. julgo mesmo! hahahaha) No inicio, pensei que ela seria a típica personagem que sofre bullying por ser gordinha, mas EVOLUÇÃO, e a menina mostra que tem garras ou melhor, galhos… E coloca os “bulinadores” presos e calados!
  • Sky (especialista) – loiro, charmoso, esperto e aborda a prota no primeiro episódio… Sabem quem é, né?! hahaha Ele namorava a Stella, e é claramente a pessoa mais próxima à ela, talvez por isso, eles fiquem nessa “não-relação” estranha e meio obcecada. Ele foi criado pelo melhor amigo de seu pai que é o treinador na escola. E segundo consta, é um dos melhores especialistas (tanto o cara quanto o Sky). Daí, ele olha pra a prota e bem… série adolescente.
  • Riven (especialista) – seria o melhor amigo problemático do Sky e tão bom especialista, se quisesse… Ele passa mais tempo irritando os outros e causando confusão do que treinando. Apesar de tudo, ele realmente preza a amizade que tem com o Sky. Ele faz umas merdas que justifica com outras merdas, e claro, acaba se interessando por uma garota tão problemática quanto.
  • Beatrix (não decorei, sorry…) – se você achou que a Stella era a antagonista, bom não é (até porque ela faz parte das cinco fadinhas principais.. e la-lá-lá), esse “cargo” meio que fica pra essa aqui. Eu não diria que ela é a “antagonista” mesmo, ela é mais um peão que tem uma função e acredita fielmente no babado de “os fins justificam os meios”. O fato é ela tem uma missão e faz tudo pra ela dar certo.

Voltando para o geral, sim, foquei só nos adolescentes e vou enfiar os outros no resto do geral mesmo…

  • Todo mundo já sabe como série adolescente é… temos os clichêzinhos de sempre que amamos e odiamos.. #fato Mas, winx me surpreendeu um pouco com a história “plot-twist” que faz você acreditar que uma coisa é uma coisa, e você descobre que na verdade é outra coisa. Moral da história: “ninguém é totalmente bom ou mal”.
  • Outra moral da série: “não acredite nos adultos.. todo mundo tá mentindo por algum motivo”. #fato
  • Queria ter visto um pouco mais de algumas relações entre alguns personagens.. Mas é uma série com poucos episódios, então, faz sentido “resumir” a coisa. Porém, não entra na minha cabeça que a prota que mal controla os poderes por mais das metades dos episódios, simplesmente vá para o modo “fada do fogo super poderosa” no final… foi praticamente DO NADA!!!
  • De qualquer maneira, não pretendo ver a animação, mas se tiver S02 dessa série, vou assistir sim! Gostei da trama, quis dar uns belos tapas na Bloom (como sempre!), teve uns momentinhos que peguei um arzinho (normal!) e no geral, a trama me prendeu e fiquei curiosa. Terminei e dei uma viajada já querendo ler o livro, até lembrar que não é baseado em um livro e sim, numa animação… hahahaha #triste-realidade
  • Série com poucos episódios, cativante, magia e “mitologia” Fae (fadas) – bem diferente dos vampiros ou lobisomens que estamos mais acostumados – pode ver essa série de boas… Ah, claro… Lembra que é adolescente, antes de ter raiva se você não gosta do gênero.

Gis la revido!

Um comentário sobre “Fate: The Winx Saga S01

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s