Emily in Paris (2020)

Hellou Pessoas!!!

Provavelmente metade – ou mais da metade – de vocês que tenham netflix já viram essa série, e bem, se não viram, tá na hora de ver. De tempos em tempos, passo um tempo longe dos streaming, com isso, meio que acabo virando uma “desatualizada” nas séries. Curtindo-as quando a grande maioria já deixou de falar nelas. Por um lado, isso é melhor, não chego a sofrer com a possibilidade de um cancelamento, pois, na altura em que assisto acaba saindo uma confirmação de renovação ou não.
Enfim, vamos para Paris?!

Emily é uma jovem americana cheia de ideias modernas o que a ajuda em seu trabalho de Marketing em sua empresa, o problema – pra ela – é que ela acaba indo trabalhar em uma recém adquirida empresa francesa em Paris e sem falar (ou entender) uma palavra se quer. Ela pensa “Paris!” e vai. Apenas vai. E quem não iria, não é?! Mas, preciso dizer que o futuro dela está reservado para inúmeros problemas?!

Seus modos “atuais” e americanos (que são quase tidos como uma pária) não agradam em nada seus novos colegas de trabalho, muito menos sua chefe, e todos fazem questão de “esfregar” na cara dela esse detalhe. Como a própria amiga chinesa, Mindy, diz: “Alguns falam pelas costas, os franceses fazem questão de esfregar na sua cara que você não é bem-vindo“. Eis que com a ajuda de seus amigos aos poucos começa a mostrar que não chegou a Paris pensando em fazer as malas pra casa.

Mas não só de trabalho vive uma garota, ainda mais essa que precisa lidar com vários homens charmosos em seus negócios e acordos. E suas ideias e personalidade chamam atenção de muitos dele, devo acrescentar. A garota é um imã. O principal triângulo amoroso evidente fica a cargo dela, seu vizinho Gabriel (que obviamente sacamos desde o inicio que vai rolar algo) e a namorada dele, que pela boa vontade do destino – roteiristas – fazem com que ambas se tornem amigas.

O segundo quase triângulo amoroso que ela se envolve sem querer, ou melhor, é indiretamente metida no rolo… Torna-se quase um quarteto, e fica a cargo de um charmoso CEO de uma empresa de perfumes, a esposa dele e a amante dele, que vale ressaltar, é a chefe de Emily. #Choque #Lascou-se hahaha
Mas claro que os “romances” da jovem não param em suas formas geométricas, alguns outros surgem para ajudá-la ou causar alguma treta e momentos constrangedores no dia seguinte.

Enfim, com toques de “O Diabo Veste Prada”, bom humor, uma mistura de “Gossip Girls” (aquela cena maravilhosa que ela usa essa série pra convencer um estilista famoso a fazer a campanha com eles…), Emily in Paris me conquistou pela maneira divertida e leve (fora as diversas mancadas que a garota faz acontecer com seus problemas de não saber falar francês direito). Fiquei bastante feliz ao saber que a série foi renovada para sua segunda temporada. Já estou esperando mais confusões em Paris.

Até a Próxima!
Bye bye!


Um comentário sobre “Emily in Paris (2020)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s