My Life with the Walter Boys

Helloou 😁

Sim, acabei dando mais uma pausa em “Percy Jackson” para ler outro ebook de romance 😂 Entrei na vibe depois de surtar com a “pausa anterior” 😂 Mas ainda continuarei com meu plano inicial de reler “Percy” até onde parei e continuar a ler os que nem cheguei perto do Rick Riordan. Fighting!

Um tempo atrás, li os livros da Erin Watt, onde a protagonista acabava indo morar na casa de um amigo de seu pai e seus cinco filhos – se não me engano – maravilhosos (está nos meus planos reler esse ano e comentar aqui sobre essa série também)
Então, quando eu vi esse livro aqui, achei que poderia gostar.
Partiu?!

Jackie Howard perdeu sua família em um acidente de carro, sendo deixada aos cuidados de seu ‘tio‘ que aparentemente não quis tomar para si a responsabilidade de cuidar de uma adolescente, e a despachou para o outro lado do país, sob a guarda de uma amiga da mãe da menina, Katherine.

Deixando para trás a agitada New York, Jackie se vê no meio do nada em pleno Colorado. E com mais um pequeno detalhe: a jovem que passou toda a sua vida em um colégio interno só para meninas, descobre que terá que conviver com – simplesmente – doze filhos do casal, sendo onze homens.

E aparentemente nenhum deles está feliz com a chegada dela em sua casa, não que ela quisesse estar ali para começo de conversa. Jackie precisa aprender a lidar com os monstrinhos e pregadores de peças, além de lidar com a perda, pesadelos e sua própria culpa sobre a morte de sua família. Navegando num mundo que desconhece, numa escola que não está habituada, e claro, tendo seus primeiros problemas amorosos.

💬 Como eu disse lá em cima, a parte em que “a prota vai morar na casa de um bando de garotos” me lembrou dos livros da Erin Watt, então com isso em mente, eu meio que não esperava que o livro tivesse um triângulo amoroso… mas teve! (nada contra, eu até gosto, mas estou meio que de saco cheio da existência deles😂)

Vamos aos filhos, porque tem gente demais nesse livro:

Will (21 anos) – é o único a ser agradável logo de cara com Jackie, também é o único que não mora na casa (ou seja, não adianta de nada para ela 😂). Ele faz faculdade e está noivo de sua namorada do colégio.

Cole (17 anos) – está no último ano do colégio, costumava jogar futebol e trabalha como mecânico. É o “líder” dos irmãos, bastante mulherengo e vive entre provocar e ser amigável com Jackie. (sim, segundo integrante do triângulo!)

Danny (17 anos) – irmão gêmeo de Cole, sendo o mais tímido e calado dos dois. Ele gosta de teatro, não chega a ser de fato hostil com a menina, mas fica na dele (ou indiretamente ao lado dos irmãos).

Isaac (16 anos) – ele é um obcecado por garotas, chegando a ter problemas no colégio por conta disso. É um dos líder do grupo “vamos aprontar para cima da Jackie” e também do “vamos apostar contra…“. Na verdade, ele é sobrinho da Katherine, mas vive com eles praticamente pelo menos motivo que a Jackie.

Alex (16 anos) – é obcecado por videogames, tem alguns probleminhas de insegurança pessoal por conta do irmão mais velho, Cole. Ele tem a mesma aula de anatomia que Jackie, e por conta disso, é outro que faz amizade com a garota. (3º integrante do triângulo!)

Nate (14 anos) – vive em seu próprio mundo, tocando seu violão e escrevendo suas músicas, nem parece que mora numa zona de guerra 😂 Ele acaba virando o parceiro de corrida matinal de Jackie, logo, eles ficam amigos.

Lee (15 anos) – irmão mais novo de Isaac que é claramente o líder do anti-fanclub de Jackie, declarando seu ódio sempre que pode. Ele sempre está com um skate.

Jack e Jordan (12 anos) – gêmeos viciados em andar pelos cantos com uma filmadora em mãos, eles acreditam que serão os próximos Spielberg. Com a chegada de Jackie, eles fazem dela seu alvo.

💬 tive a impressão que esses dois iam gravar algo comprometedor com essa mania de seguir a Jackie pelos cantos… 😂

Parker (9 anos) – a única menina da casa, com exceção da mãe, mas se junta no “não queremos você aqui” contra Jackie.

Zack e Benny (5 anos) – gêmeos e pequenos monstros. Tenha cuidado!

💬 OMG! Quem é que inventa de ter dez filhos nos dias de hoje?! 😱 (e não me interessa se o livro foi lançado em 2014.. da na mesma!!!!) 😱

💬 Gente demais em um livro de aproximadamente 360 páginas.. Todo mundo aparece? Sim, uns com mais destaques que outros, obviamente.

💬 várias vezes fiquei perdidinha em quem era quem – a minha sorte foi a ideia de tirar uma foto da página que aparece a descrição dos filhos 😂

💬 Sobre as relações de amizade:
Will – foi aquele time certeiro de “irmão mais velho”, ele tem uma personalidade de quem acolhe, ao invés de querer a cabeça da recém chegada.

Cole – famosa relação de “amizade, amor e ódio”. Em alguns momentos, ele tá lá querendo animá-la (mas se você já leu livros demais, sabe que ele tem segundas intenções
😆), em outros – geralmente quando bate o ciúme – ele vira os pés do cão.

Nate – aquela amizade de irmão mais novo, alguém para ajudar a nova moradora a navegar entre as ondas desastrosas, vulgo, os irmãos dele.

Alex – típico personagem que é jogado diretamente na friendzone… No começo, eles ficam amigos por conta da aula em comum, depois, por conta das trocas de confidencias…

Danny – tema em comum: teatro. Jackie usa o teatro para se aproximar dele, e o garoto se mostra bastante perceptivo, apesar de toda a timidez. Ele é o tradutor ambulante das ações de seu gêmeo.

💬 Sobre o triângulo:
Cole é descrito como aquele personagem que atrai as garotas por seu corpo e charme (já que geralmente ele mantem a 28 chaves sua personalidade original); enquanto, Alex, é aquele clássico friendzone: fofo, mas com problemas de insegurança porque é irmão do cara perseguido pelas garotas. Jackie é a garota no meio deles que claramente quer uma coisa, mas escolhe o oposto porque é mais seguro ou porque não quer de fato encarar a verdade. Resumo: todo mundo se usa nesse triângulo!!! 🙄

Alex usa a Jackie para atingir o irmão; Jackie usa o Alex para ignorar a existência do Cole (muito difícil pelo que entendi); Cole a usa para fazer raiva ao irmão por conta de ciúmes. 🙄

Minha reação quando essa besta resolveu transformar a vida dela em um triângulo amoroso foi 🙄, não dá para dizer que não entendi inicialmente a escolha dela, mas querida… estamos falando de irmãos aqui, garotos que já tinha uma relação estremecida por conta de uma BITCH. E aí, essa criatura me faz o quê?! 😒 (Se ela ao menos gostasse do cara, eu ficava calada, mas….)

💬 Problemas além do triângulo? Só a Jackie tentando descobrir seu lugar na família Walter. E claro, se recuperar da perda de sua família, já que ela se culpa quando nem ao menos estava na hora do acidente.

💬 No geral é um livro gostosinho de ler. Faz você ter umas raivinhas, rir de alguns momentos e querer meter uns tapas em várias pessoas. Dá umas vergonhas alheias, além de ter várias cenas fofas entre o casal (Cole e Jackie, desconsidero o Alex, porque na minha cabeça ele já tava na friendzone.. 😂)

💬 Gostei da relação dela com os irmãos Walter e a maneira que foi evoluindo na medida em que eles a conheciam melhor. Apesar dos momentos “ódio gratuito” do Lee, não consegui detestar o personagem porque sempre ficava achando que tinha algo por trás dessa história (e tinha mesmo!!!)

💬 Queria sim ter visto um pouco mais da interação entre os irmãos, ou até dos pais deles também. A coitada da noiva mesmo, acho que só foi citada, e olhe que teve até o momento do casamento. 😂

💬 Recomendaria o livro?
Sim. Se você curte o estilo romance adolescente. (caso você seja como eu e tenha lido os livros da Erin Watt, ou sabe do que estou tentando falar… não, não tem cenas daquele tipo aqui!)

💬 Meu único momento de EXTREMA RAIVA nesse livro! (por favor, leiam em tom de pura ironia e irritação!)

Essa belezinha aqui foi lançada em 2014, supostamente, seria uma série – de acordo com o goodreads. O segundo volume deveria ter sido lançado em 2016… então, imaginem a minha felicidade quando cheguei ao final….


Dá pra ter muito ódio no final do livro?!
Não. Veja bem, eu tive porque depois de tudo, esperava que o livro fosse de fato ter um final nível Disney “feliz e casal juntinho”. Mas na verdade o que rola é “semi-feliz e uma promessa de felicidade em 3 meses”. Como não temos o segundo livro, ficamos só na promessa mesmo! (Ainda asis, continuo dizendo que recomendaria o livro, ok?!)

Bye bye e
até a próxima!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s