Hi Bye, Mama! (2020)

Helloou 😀

Dessa vez conseguir ficar completamente off dos dramas em plena semana de trabalhos e provas, foi difícil, quase impossível e provavelmente só consegui porque estava empolgada com os livros. 😂 E justamente por isso, acabei demorando para terminar esse kdrama que eu vinha acompanhando…

🔸 Pra começo de conversa…

Se o título já não desse uma ideia que esse kdrama seria suuper “heartbreak“, saber um pouco da história também soaria um alarme na sua cabeça.. E só consegui lembrar de outro kdrama que assisti lá em 2011, 49 Days, eles tem uma “pegada” parecida (não sei se os roteiristas são os mesmo, não cheguei a procurar…).

🔸 A história

Cha Yu Ri é uma mãe que faleceu após o parto de sua filha e retorna a vida após quatro anos, começando a trajetória de 49 dias para reencarnação. Jo Kang Hwa, o marido que levou dois anos para começar a superar a perda da primeira esposa, e sobrevivendo como pai solteiro, acabou casando-se novamente dois anos atrás. Oh Min Jung, a boa madrasta que apenas quer encontrar seu lugar em sua nova família.

🔸 As problemáticas

Se você pensou que a problemática só seria o fato que após superar a morte da esposa, ela surgir na sua frente, bem…. não exatamente. O babado é que após a sua morte, Cha Yu Ri passou todos esses anos ao redor de sua filha, marido, familiares e amigos como um fantasma. E agora, ela descobriu que a criança consegue vê fantasma e está em perigo por conta disso.

Então, ela ganha a milagrosa possibilidade de reencarnar por 49 dias (aparecendo DO NADA na frente dos amigos, marido e familiares), e talvez a chance de ficar de vez no mundo mortal se conseguir retornar ao seu lugar durante esse tempo.

🔸 Os personagens

Cha Yu Ri – não teve a chance de conhecer sua bebê ainda viva, e após sua morte permaneceu ao seu lado, tentando cuidar da menina e testemunhando em primeira mão o que sua morte causou aos que a amavam.

💬 O que mais gostei da personagem foi que apesar do que aconteceu com ela – e claro, do ressentimento que ela teve por não poder ficar com a filha, isso não a fez se tornar uma pessoa ruim. Ela não queria o mal de ninguém, incluindo o marido que casou novamente.

Jo Gang Hwa – costumava ser um cirurgião, mas hoje tem problemas para entrar em uma sala cirúrgica após ficar traumatizado por não ter conseguido salvar a esposa. Depois de seu longo período de luto – e por conta da filhinha também – ele acaba se casando novamente, mas não é do tipo que diz realmente o que senta ou pensa para a nova esposa.

💬 Não queria estar no lugar dele… Ele era claramente apaixonado pela Yu Ri, e perde-la o deixou mais do que devastado. Gostei das cenas que mostravam um pouco da vida deles juntos… Ao mesmo tempo, tinha raivinha dele por não conversar direito com a esposa atual, ele sempre se mantinha longe, quase inacessível, dando a impressão que era ela apenas uma estranha e não a esposa dele.

Oh Min Jung – ela estudou na mesma faculdade que o Gang Hwa, se tornou uma enfermeira e tinha um crush por ele. A oportunidade ressurge quando ele fica viúvo. Após o casamento, ela larga o trabalho para cuidar da filha. Não tem aproximação com as pessoas e isso faz as outras mães a acharem esnobe.

💬 Como a própria Yu Ri disse, se ela fosse chata dava para a gente odiá-la, mas a Min Jung era apenas uma pessoa solitária que queria fazer parte da família (Gang Hwa e Seo Woo) se tornando de fato uma mãe. Por conta da atitude do marido, ela muitas vezes se sentia uma ‘pessoa de fora’. Adorei a amizade que se formou entre ela, Yu Ri e Hyun Jung.

Go Hyun Jung – a BFF da Yu Ri, elas eram inseparáveis, quase irmãs, e claro que ela sofreu horrores com a morte da amiga. Mas ao mesmo tempo, incentivava o Gang Hwa a retomar a vida dele. Ela tem um bar/restaurante que praticamente fica no meio do caminho de todo mundo, já que todos acabam passando por lá em algum momento.

💬 amizade é sempre algo que me atrai em alguma história, e a amizade dela com os personagens é maravilhosa. Ela e a Yu Ri eram praticamente irmãs, ela teve seu período de sofrer pela perda, ao mesmo tempo em que confortava o outro amigo, o marido. É a primeira a descobrir que a Yu Ri voltou a vida.

Gye Geun Sang – marido da Hyun Jung, BFF do Gong Hwa e trabalha no mesmo hospital que ele, só que na área da psicologia (ou psiquiatria). Ele tem uma personalidade mais aberta, medrosa e praticamente necessita da esposa para fazer qualquer coisa fora do trabalho.

💬 Geun Sang é a aquele existência leve num drama pesado, o fator comédia, digamos assim. Às vezes eles tentava agir como a consciência do amigo (geralmente não dava certo), mas sempre prezava a lealdade e a felicidade de todos os envolvidos na história.

Jun Eun Sook – é a mãe da Yu Ri que cortou relações com o ex-genro após a morte da filha (também foi a primeira a dizer para ele casar novamente). Ela tem uma força admirável, e sofre em silêncio pela morte da filha, não querendo que os outros saibam.

💬 Pensem em uma personagem que você acha que sacou desde o primeiro momento, mas então, descobre que a mulher tem mais camadas que uma cebola (Sherk me inspirando aqui! 😂). Acho que essa atriz foi uma escolha perfeita para o papel!!!

Mi Dong Daek – é a shaman que lida com os fantasmas da região que se passa a história. Ela fica o tempo inteiro tentando fazê-los seguir para a próxima vida, em vão. Fica absolutamente em choque quando dá de cara com uma Yu Ri viva, mas é ela quem avisa sobre o tempo e o que a mulher tem que fazer se quiser continuar viva.

💬 Nós sabemos que ela só estava fazendo o trabalho dela e tentando ajudar os fantasmas, mas batia aquela raivinha quando ela ficava tentando manda-los embora… deixa os coitados lá, estão fazendo nada! 😂 Em prol do futuro, ela fica tentando entender o que aconteceu com a Yu Ri, se ela voltou pela força dela em querer sem mãe ou se foi por outro motivo.

🔸 O drama no geral

Por um lado, você torcer desesperadamente para a Yu Ri conseguir ficar junto com os que ama, e claro, vivíssima; por outro, algo na sua cabeça te diz – quase gritando – que isso não vai acontecer… Se ligue nos sinais, se ligue no nome do drama! Esse drama foi muito bom, não teve um episódio que não me fez ficar pensando em mil coisas após seu término – seja referente ao drama em si ou apenas, pensamentos sobre a vida.

Se você é do tipo “manteiga derretida“, pode preparando uma boa quantidade de lencinhos.
Se você é do tipo “choro de vez em quando“, pode preparando os lencinhos.
Se você é do tipo “me emociono, mas não choro“, se prepare para quase chorar e acabar com essa reputação (meu caso! 😂)
Se você gosta de uma boa sofrencia com momentos e frases que impactam sua estrutura psicológica, esse drama é para você!

Bye bye,
Até a Próxima!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s