Sea Change

De todas as mitologias existentes no mundo (e sabemos muito bem que são muitas 😂) aquelas relativas a sereias, selkies e coisas do gênero são as que sempre me cativaram mais. Então, quando meu caminho acaba cruzando com algo haver com o assunto, fico logo super interessada em conferir. Eis que esse livro já estava marcado no meu goodreads um tempão e nada de achá-lo (de graça) na internet… Felizmente, durante esse finde, finalmente consegui lê-lo.

Título Original: Sea Change
Autor(a): Aimee Friedman
Editora: Point
Gênero: YA – fantasia
Inicio: 05/07/19
Término: 06/07/19
Rating: 🖤🖤🖤- 🖤

pode conter spoilers

Miranda Merchant tem dezesseis anos, é absolutamente ótima em ciências e não tanto assim com meninos, apesar de ter deixado um ex-namorado e uma ex-melhor amiga em NY. Após o drama do assunto “ex-namorado” e “ex-melhor amiga” que ela se recusa em falar ou até mesmo pensar, ela está bastante feliz em ter a desculpa de passar seu verão bem longe de casa.

O destino de seu verão encontra-se na Georgia, mas precisamente na Ilha Selkie, local que sua mãe e tios vieram a crescer. Acontece que sua avó materna (Isadora) faleceu, deixando a casa para sua mãe, e esta retornou a ilha após alguns anos afim de resolver as questões ao testamento da avó de Miranda, Isadora.

No local, Miranda acaba encontrando novos amigos, além de uma ilha cheia de misterios e uma história local muito fantasiosa para a cabeça de uma cientista. Ela também acaba conhecendo o misterioso Leo, quem desafia tudo que parece saber, incluindo garotos, amizades e a própria realidade.

Além de aparetemente se tratar de sereias/selkies, tenho que confessar que a capa desse livro me conquistou completamente… Sério mesmo! E lá trás, sei lá quanto tempo atrás, quando esbarrei com ele no goodreads, ela foi um dos motivos por me fazer querer lê-lo.

🔳 Vamos aos pontos incomodos do livro:

Sabe aqueles livros que tem uma premissa super interessante? Bom, esse livro tem! Tem tanto que me animei logo de cara. Mas como eu disse, a realidade é outra. Ele promete mais do que cumpre. O que deixou tudo bem decepcionante pra falar a verdade.
Se ele fosse uma série, talvez tivesse sido bem melhor, história tinha para isso. Mas infelimente, ficou só em um volume que deixou a desejar.
O fato da personagem ser uma adolescente não justifica o tamanho da imaturidade e controversias existentes no livro. Como assim?!
Uma hora ela está super interessada no garoto A. Aí ela conhece o garoto B e num único encontro, ela está o quê? Sim, apaixonada por ele. Mas então ela começa a desconfiar que o garoto B não é quem diz ser.. E decide se jogar para o garoto A. Tipo, não há conversa, não há momentos de reflexão… Há apenas uma garota imatura querendo evitar um problema que ela nem sabe se é um problema mesmo. 😒
▪Por que todo livro “YA” (ou a maioria deles) tem que ter esses romances instantaneos?! Bateu o olho e já é o amor pra toda a vida!! 🙄
Cadê a parte que as pessoas se conhecem ou ao menos trocam mais de duas palavras antes de se apaixonarem perdidamente?!
O passado da mãe dela é sempre jogado como se tivesse algo suspeito, como se tivesse algo que tanto Miranda como nós precisavámos saber… Aí fica numa enrolação eterna pra enfim, meio que jogar algo e não explicar para que tanta enfase no babado. 😒
Quase sempre a autora remete a história mistica da ilha, onde seus primeiros habitantes seriam sereias/selkies ou descendentes deles. Como todo fato baseado em um mito, continua sendo mistico até o final. Jamais descobriremos se era real ou não. Fica assim subentendido, sabe? E se tem uma coisa que me irrita mais do que não mostrar, é deixar subentendido (“Age of Youth 2” está aí para provar isso!).
O conflito entre Miranda e a mãe dela pareceu bem forçado, sem realmente ter uma razão para o mesmo existir.
Não era pra ser perigoso?
Sempre tem um personagem que refere-se àqueles personagens locais (os supostos descendentes das criaturas mitologicas) como “perigosos”. Tipo, não ultrapasse para a área deles que algo ruim pode acontecer.. Enfim, os avisos se mostraram bastente exagerados já que algo perigoso jamais aconteceu.

🔳 E aí?!

▪ Apesar de todos os problemas que citei acima (e mais alguns que possa ter deixado de fora), o livro não é ruim de se ler. Ele tem uma leitura agradável e vira-e-mexe com aquele ar todo de fantasia.
Se fosse resumi-lo em uma palavra diria que ele é “frustrante”. Ele é o típico livro que lhe promete um mundo, para no fim, lhe jogar apenas algumas migalhas.
Eu leria se soubesse que era frustrante?! Talvez, se não tivese outros na fila.
Porque não é sempre que consigo achar um livro que se trate de sereias/selkies. E porque como disse a leitura dele não é ruim, só o desfecho mesmo.
Me arrependi de ler agora que achei isso? Não.
Pelo mesmo motivo que citei acima.

🔲 Até a próxima!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s